Professores são acusados de usar sangue de alunos em rituais na Nigéria

“A professora cortou cuidadosamente as unhas e os dedos de duas crianças – alunos da escola, e guardou o sangue dentro da sua bolsa de mão”, informou o policial responsável pela investigação do caso.

Dois professores foram presos na cidade de Ondo, na Nigéria, acusados de usar as unhas e sangue dos alunos atos ritualísticos.

Segundo informações do UOL, as torturas ocorreram em duas escolas da região: a escola particular The God Heritage School, onde a professora Blessings Omowera trabalhava; e a segunda, na Saint Monica Girls Grammar, local de trabalho de Sola Kalejaiye.

De acordo com as investigações, o pai de um dos alunos desconfiou quando a criança, de apenas três anos, reclamou de dores.

“A professora cortou cuidadosamente as unhas e os dedos de duas crianças – alunos da escola, e guardou o sangue dentro da sua bolsa de mão”, informou o policial responsável pela investigação do caso

Em depoimento, Omowera apontou Kalejaiye como a pessoa que lhe apresentou os atos ritualísticos, entretanto, o professor negou todas as acusações feitas pela mulher.

Programa Estado Solidário