Professores da Uneb e Uesb entram em greve por tempo indeterminado

Os professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, após se reunirem em assembleia geral, nesta quinta-feira, 4. Já os docentes da Universidade Estadual De Santa Cruz (Uesc) votaram pela manutenção do estado de greve.

A votação na Uneb aconteceu no teatro da instituição, no bairro do Cabula, em Salvador. Foram 141 votos a favor da paralisação imediata. A categoria ainda vai deliberar os próximos rumos da greve. A decisão começa a valer a partir da próxima segunda, 8.

Na quarta, 3, os docentes, que estavam em estado de greve desde o último dia 28, ocuparam o prédio da reitoria da universidade como parte da agenda de mobilização.

Segundo a Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), mesmo após uma reunião com o governo na quarta, quando foi apresentada uma proposta como parte das reivindicações, a avaliação da categoria é de que nenhuma proposta concreta foi apresentada.

A Aduneb ressaltou ainda que, conforme a lei, a greve só começará 72h após a decisão tomada nesta quinta. Dentre as exigências, estão o respeito aos direitos trabalhistas (confira as pautas de reivindicações abaixo).

Com a greve, todos os 24 campi da instituição no estado estarão fechados até que haja uma negociação com o governo e as demandas sejam atendidas.