Presidente do PT Bahia critica possível candidatura de Cacá Leão ao Senado

“Conservadores entendem a política baiana como capitania hereditária”, avaliou

Foto: Ascom/ PT da Bahia

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, não viu com bons olhos a substituição de João Leão (PP) pelo filho, o deputado federal Cacá Leão (PP), para a disputa ao Senado Federal. Segundo o petista, a movimentação nada mais é do que uma repetição da velha forma de fazer política.

“De avô para neto, de pai para filho, os conservadores entendem a política baiana como capitania hereditária. Não há partido, grupo, discussão coletiva. É sempre o novo que já nasce velho”, disse Éden nesta terça-feira (3).

O anúncio oficial da desistência de João Leão deve ocorrer a partir das 15h. O progressista estará acompanhado do pré-candidato ao governo do estado, ACM Neto (UB), e de Cacá Leão, no Edifício Central Pinheiro, na Avenida Garibaldi, em Salvador, para o pronunciamento. Ele deve concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Mais cedo, o prefeito de Salvador atribuiu a desistência pelo cargo no Senado a idade avançada do vice-governador. “Uma maratona de cinco cidades em dois dias, tem que ter pouca idade e estar em forma”, disse.

EU VÍI A EDUCAÇÃO GANHAR UM INVESTIMENTO RECORDE