PIRAÍ DO NORTE

Praias baianas atingidas por óleo registram redução de 47% de espécies marinhas, diz Ufba

Ecossistema deve demorar entre 10 e 20 anos para se recuperar

Praias-baianas-atingidas-por-%C3%B3leo-registram-redu%C3%A7%C3%A3o-de-47-de-esp%C3%A9cies-marinhas-diz-Ufba Praias baianas atingidas por óleo registram redução de 47% de espécies marinhas, diz Ufba

Quase 47% das espécies marinhas que ficam nos recifes de corais das praias de Itacimirim, Abaí, Guarajuba e Praia do Forte, no litoral norte da Bahia, foram reduzidas, segundo informações de um estudo feito pelo Instituto de Biologia (Ibio) da Universidade Federal da Bahia (Ufba). O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (25), pelo coordenador do projeto, o professor Francisco Kelmo.

Essas praias foram atingidas pelo derramamento de óleo que chegou a todo o litoral do Nordeste a agora segue para o Rio de Janeiro. Ainda conforme o levantamento, houve queda de 446 para 151 do número de animais vivos nas regiões. O número registra uma queda de 65,92% dos seres vivos.

Conforme o professor, o ecossistema deve demorar entre 10 e 20 anos para se recuperar, caso nenhum outro desastre natural aconteça e impacte a área novamente.