CARNAVAL 2024

PF mostra que Moro teve conversa de 1 hora com réu enquanto era juiz

Moro afirmou, por meio de nota, que Tony Garcia é “um criminoso que foi condenado

Foto: Reprodução / Instagram

O senador Sergio Moro (União Brasil) conversou por uma hora em uma ligação com o empresário Tony Garcia. À época, Moro era o juiz nos processos penais nos quais Garcia foi réu. As evidências da conversa estão documentadas em um relatório sigiloso da Polícia Federal, de 2005. O documento foi obtido pela GloboNews. A ligação encontrada pela PF foi feita no dia 5 de abril de 2005, das 11h às 12h.

De acordo com o documento, o empresário disse a Moro que um inquérito no qual ele era um dos alvos estava indiciando apenas “bagrinhos”. O ex-juiz teria respondido que, independentemente do acordo de delação que Garcia tinha firmado, ele seria condenado.

Procurado pelo UOL, Moro afirmou, por meio de nota, que Tony Garcia é “um criminoso que foi condenado, com trânsito em julgado, por fraude e apropriação indébita”. O ex-juiz disse que o acordo de delação firmado foi completamente documentado.

Tony Garcia busca no STF a anulação de todos os efeitos da ação de Moro contra ele. O caso está com o ministro Dias Toffoli. Ainda segundo a reportagem, ele recebeu em anexo os registros do MPF (Ministério Público Federal), da PF (Polícia Federal) e da própria 13ª vara que tratam da colaboração.

Nota do senador Sergio Moro – ‘Tony Garcia é um criminoso que foi condenado, com trânsito em julgado, por fraude e apropriação indébita. Em 2004, fez acordo de colaboração que envolveu a devolução de valores roubados do Consórcio Garibaldi e a utilização de escutas ambientais autorizadas judicialmente e com acompanhamento da Polícia Federal e do MPF. Essas diligências foram realizadas por volta de 2004 e 2005, e todas foram documentadas. Não incluem qualquer gravação de autoridade com foro privilegiado, nem têm qualquer relação com as investigações do Mensalão ou Petrolão. Aliás, a farsa afirmada por Tony Garcia é facilmente desmascarada por ele não ter qualquer gravação de magistrado’, disse Moro.

CARNAVAL 2024

Veja também

NOVA BAHIA