Petistas rechaçam alternativa a Lula mesmo se ele for derrotado no TRF4

Julgamento do ex-presidente em segunda instância já tem data para acontecer: 24 de janeiro do próximo ano.

Dirigentes petistas rejeitaram, nesta terça-feira (12), a ideia de que o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desobstrua uma busca de alternativa à sua candidatura à Presidência da República. Até a fixação de data, a cúpula do PT apostava que a decisão só ocorresse após o carnaval.

Líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ) afirma que o partido não vai retirar a candidatura de Lula ainda que seja derrotado no TRF-4. Segundo ele, o partido vai recorrer a todas as instâncias para permitir que Lula dispute as eleições.

“Lula é o único plano. O plano A, B, C, D e E”, disse Lindbergh.Vice-presidente do partido, o ex-ministro Alexandre Padilha também afirma que o partido irá com “Lula até o fim”. “O julgamento pode começar dia 24 mas não termina dia 24. E o jogo não termina com o julgamento no TRF. Somos Lula até o fim”, disse.

O deputado Paulo Teixeira (SP), também integrante do comando do partido, criticou a decisão. “Uma justiça célere apenas quando o propósito é perseguir. Espero que tenham juízes de bem, que não se prestem a desempenhar seu papel com fins político-partidários”, criticou.

Apesar da relutância de uma ala petista, alguns integrantes do partido avaliam que, com a decisão, o PT estaria mais à vontade para um debate até agora interditado. Com informações da Folhapress.

Veja também