OAB pede ‘punição exemplar’ a ataques ao prédio de Cármen e a jornalistas

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) declarou neste domingo, 8, que está “preocupada com a proliferação de gestos de violência e de desrespeito à Justiça”.

Em nota subscrita pelo presidente do Conselho Federal da Ordem, Claudio Lamachia, a entidade destaca que “os ataques contra o prédio residencial da presidente do STF e contra os edifícios do sistema de Justiça devem ser coibidos e punidos exemplarmente, de acordo com a lei”.

Na semana passada, manifestantes picharam de vermelho a fachada do prédio onde reside, em Belo Horizonte, a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, e edifícios da Justiça no Rio.

“A OAB clama por rigor e agilidade na apuração dos casos de agressões às pessoas e de vandalismo registrados nos últimos dias”, diz o texto de Lamachia. “Eles apenas agravam os problemas pelos quais o país passa.”

“A solução para a crise institucional, política, moral e econômica está no fortalecimento da democracia.”

Leia a íntegra da manifestação da OAB, assinada pelo presidente Claudio Lamachia:

“Preocupa a Ordem dos Advogados do Brasil a proliferação de gestos de violência e de desrespeito à Justiça. Eles são, também, um ataque à democracia.Os ataques contra o prédio residencial da presidente do STF e contra os edifícios do sistema de Justiça devem ser coibidos e punidos exemplarmente, de acordo com a lei.

A OAB, representante de uma das partes essenciais à realização da Justica, clama por rigor e agilidade na apuração dos casos de agressões às pessoas e de vandalismo registrados nos últimos dias. Eles apenas agravam os problemas pelos quais o país passa.

A solução para a crise institucional, política, moral e econômica está no fortalecimento da democracia. Repudiamos todo e qualquer ato de violência. O Brasil precisa de mais encontro e menos confronto. Por isso, também repudiamos e exigimos apuração e punição às agressões contra jornalistas, que exercem atividade essencial para a sociedade.”

 

 

Veja também