No Setembro Amarelo, escolas recebem palestras sobre prevenção ao suicídio

O nono mês do ano chegou e, junto com ele, a campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, conhecida como Setembro Amarelo. Na tarde desta terça-feira (3), as secretarias estaduais da Educação e da Saúde (Sesab) lançaram a ação conjunta ‘Educação e Saúde na prevenção do suicídio’, durante um encontro com alunos e professores do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, em Salvador.

A ação vai levar palestras ministradas por psicólogos e assistentes sociais às escolas da rede de ensino baiana, como destaca o titular da Educação, Jerônimo Rodrigues. “Fazemos essa ação de conscientização o ano inteiro, mas setembro é um mês de cuidado redobrado, de enfrentamento a um problema de saúde que abala a todos. Este é um assunto que deve sempre ser trazido à tona, sem ser tratado como um tabu”, explicou.

Para o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, o suicídio é um fenômeno de múltiplas origens, que devem ser analisadas. “Precisamos garantir que a sociedade moderna tenha uma juventude bem trabalhada psicologicamente, a fim de que possamos desenvolver todos os potenciais inerentes àqueles que estão em fase de formação. Temos, enquanto gestores, o papel de assegurar o bem-estar social desses jovens”, ressaltou.

A estudante Isabela Grimaldi, do 2º ano do ensino médio, faz parte do Grupo de Amigos Motivadores (GAM) do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira e reconhece a importância da ação. “Alguns amigos tiveram problemas e chegaram a se cortar. Essa campanha mostra que depressão não é brincadeira, que não é um jeito de chamar a atenção”, avaliou.

A primeira palestra apresentou o tema ‘O império das imagens, a era digital e a saída suicida’ no Instituto Anísio Teixeira (IAT), que vai abrigar outros quatro painéis durante o mês. São eles: ‘Riscos da automedicação’ (dia 10, às 14h30); ‘Suicídio da população negra’ (dia 12, às 14h30); ‘Automutilação: do desespero ao pedido de ajuda’ (dia 17, às 14h30); e ‘Bullying: violência e prevenção do suicídio’ (dia 24, às 14h30).

As palestras serão transmitidas no auditório do IAT e disponibilizadas nos portais das secretarias da Educação e da Saúde.

Setembro Amarelo

No Brasil, a campanha foi criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com a proposta de dar visibilidade à causa, no mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro). De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas.

Em Salvador, é possível buscar atendimento no Núcleo de Estudos e Prevenção do Suicídio (Neps), que propõe uma ação interdisciplinar, incluindo psicoterapia, psiquiatria, terapia ocupacional individual e de grupo, visitas domiciliares e reuniões familiares de caráter informativo, incluindo orientação e acolhimento. Localizado no bairro do Saboeiro, o núcleo pertence à estrutura do Centro de Informações Antiveneno (Ciave).

Além do Neps, uma unidade do CVV funciona há 30 anos em Salvador, com atendimentos feitos por voluntários, que ouvem a pessoa que passa por esse problema, sem julgá-la ou minimizar o sofrimento, e a encaminham para um tratamento médico especializado. O CVV fica na Rua do Bângala, nº 47, no bairro de Nazaré.

Secom