UFC

MP investiga três restaurantes suspeitos de fornecer comida a presos da Lava Jato

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP) investiga três restaurantes da Zona Sul da cidade por suspeita de fornecerem alimentos “gourmet” para presos da Lava Jato.

De acordo com a GloboNews, a promotora do Ministério Público estadual Elisa Fraga, afirmou neste sábado (25), que o MP recebeu uma denúncia de que haveriam alimentos ingressando de mandei irregular na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde estão presos ex-governador do Rio Sérgio Cabral, o presidente afastado da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, e os deputados também afastados Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB. “Nós recebemos uma informação de que estavam ingressando alimentos oriundos de restaurantes para a alimentação dos presos das operações Calicute, Lava Jato, C’est Fini”, afirmou a promotora.

Entre os alimentos encontrados estão camarão, bacalhau, queijo de cabra, presunto importado e risoto de frango. Todas as comidas foram apreendidas por promotores nesta sexta-feira (24).

 

 

Veja também