PIRAÍ DO NORTE

Mais de 750 mil estudantes recebem terceira parcela do vale-alimentação com investimento de R$ 44 milhões do Governo da Bahia

Os estudantes da rede estadual de ensino de toda a Bahia já estão realizando compras com a terceira parcela do vale-alimentação. Cada estudante tem direito a R$ 55. Os créditos nos cartões, que totalizam R$ 44 milhões, foram liberados nesta terça-feira (28). Com mais esta parcela, já são R$ 132 milhões de recursos próprios do Estado investidos na segurança alimentar dos estudantes e de suas famílias.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destacou a importância do benefício. “Os estudantes já estão com os cartões em mãos e, hoje, nós autorizamos na operadora Alelo os R$ 55 para 755 mil estudantes que estão aptos a receber. Fizemos um relatório nas duas parcelas que pagamos e dos dez alimentos mais comprados estão o feijão, o arroz, a farinha, o açúcar e o macarrão, o que demonstra o alcance desta política de segurança alimentar, pois o vale-alimentação é do estudante, mas quando chega em casa o benefício é para toda a família. Além disso, são ao todo 132 milhões de reais do Governo da Bahia, mesmo em um momento de crise e de perda na arrecadação, que estão aquecendo a economia nos 417 municípios baianos”, afirmou.

A estudante Noemi Santana, 14, 9º ano, do Colégio Estadual Pinto de Aguiar, em Salvador, foi cedo ao mercadinho próximo de sua casa, no Bairro da Paz, para adquirir alimentos como arroz, feijão, açúcar, macarrão e outros. “Minha mãe é empregada doméstica e meu pai é pedreiro e as três parcelas do vale-alimentação serviram para complementar a renda da nossa família. Preferi comprar alimentos que servem não só para mim, mas para todos em minha casa. Agradeço muito ao Governo do Estado por este benefício, pois é muito importante”.

Quem também já garantiu mais produtos para a sua alimentação foi o estudante Fabrício Reis, 17, 9º ano, do Colégio Estadual Rotary, que foi a um mercado localizado no seu próprio bairro, Itapuã, em Salvador. “Acabei de comprar meus alimentos, como arroz, feijão, banana, leite e macarrão. Assim como ocorreu nas duas parcelas anteriores, este valor de R$ 55 vai ajudar muito nas despesas de casa, pois a minha mãe, que é empregada doméstica, está parada sem trabalho, por conta da pandemia, e este benefício veio no momento certo”.

As compras com o cartão vale-alimentação estudantil são, exclusivamente, para gêneros alimentícios, como feijão, arroz, leite e carne, e podem ser feitas em mais de 18 mil estabelecimentos comerciais que aceitam a bandeira Alelo, nos 417 municípios, além de distritos e povoados da Bahia. A Secretaria da Educação do Estado da Bahia reforça a orientação para que se dirija ao supermercado apenas um membro da família, seguindo todas as normas de segurança, como o uso de máscaras de proteção individual.

Para saber em quais estabelecimentos (supermercados, mercadinhos, mercearias e quitandas) o cartão-alimentação estudantil é aceito, o beneficiado deve acessar o site do cartão Alelo. Esta e outras informações também podem ser acessadas no celular, através do aplicativo “Meu Alelo”, disponível nas lojas “Google Play” e “APP Store”, onde o estudante também pode consultar o saldo e o extrato do cartão.

Ouvidoria – A SEC ampliou o serviço da Ouvidoria para atender estudantes que estejam com alguma demanda no recebimento do vale-alimentação estudantil. Uma equipe formada por 30 pessoas receberá as ligações pelo 0800 284 0011, reforçando o atendimento que já é feito pelo Estado. Outra alternativa é envidar e-mail para ouvidoria@educacao.ba.gov, acessar o Fale com a Ouvidoria pelo Portal da Educação (institucional.educacao.ba.gov.br/falecomouvidoria) ou procurar a direção da escola onde está matriculado.Foto: Josenildo Almeida


Assessoria de Comunicação
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia