Mais de 40% dos acidentes no trânsito durante o 1º semestre foram com motos

Foram dezenove mortes com motocicletas na cidade de janeiro a junho

Pelo menos dezenove pessoas morreram nas ruas e avenidas da capital baiana em decorrência de acidentes com motocicletas, entre janeiro e junho deste ano, de acordo com dados da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador).

Os dados abrangem pilotos ou passageiros que estavam na garupa e representam 40% das vítimas de trânsito do primeiro semestre de 2022.

Ao todo, a capital baiana registrou 45 mortes desta natureza no período. Somente nos últimos três dias, três acidentes com vítimas fatais foram contabilizados. O gerente do órgão, Antônio Neri, ressaltou que o número é considerado alto, e que as mortes de pessoas a bordo de motocicletas, em grande parte, podem ser atribuídas ao excesso de velocidade.

Neri pontou também que, neste ano, foram autuados cerca de 116 mil veículos, por excesso de velocidade.

Entre janeiro e maio deste ano, a Transalvador aplicou 233.787 multas a motoristas e motociclistas na capital baiana. O dado corresponde a R$ 35,2 milhões, a maior arrecadação dos últimos quatro anos.

Em comparação com 2021, quando 190.821 multas foram aplicadas, com um total de arrecadação de R$ 20,6 milhões, o aumento foi de 22,5%.