Mais de 2,1 milhões de pessoas participaram do Festival Virada Salvador

Nova edição do evento movimentou pelo menos R$ 500 milhões de reais.

Pouco mais de 2,1 milhões de pessoas passaram pelo Festival Virada Salvador, que aconteceu até o final da noite da última terça-feira (1°), na Arena Daniela Mercury, no bairro da Boca do Rio.

De acordo com a prefeitura da capital baiana, 460 mil turistas passaram pela festa durante os 5 dias de evento. Por causa da demanda, 95% dos leitos da rede hoteleira de Salvador foram ocupados.

Ainda segundo a prefeitura, a movimentação na economia da cidade foi de pelo menos R$500 milhões, gerando empregos para milhares de pessoas nos setores formal e informal.

No evento do ano passado, o público total foi de cerca de 1,8 milhão de pessoas, o que demonstra o crescimento da festa, que nesta edição contou com mais de 70 horas de música e atrações musicais nacionais. Para o prefeito ACM Neto, os números, aliados aos baixos índices de ocorrência na área da segurança pública, da saúde e do trânsito, sobretudo diante do grande público presente, refletem o sucesso absoluto do festival.

“Temos um produto de ponta para movimentar a economia de Salvador e ainda celebrar o Réveillon, que é o maior do Brasil. Realizamos um evento para pessoas de todas as idades, gostos musicais, para todas as famílias. O festival está consolidado na orla da Boca do Rio, e estamos aperfeiçoando essa festa todos os anos. Esperamos sempre evoluir”, salientou o prefeito.

Trânsito e transporte

Durante os cinco dias de festival, quase 1,1 milhão de pessoas utilizaram o transporte público ou individual de passageiros para chegar e sair do evento. Desse montante, optaram pelo uso dos táxis 21,7 mil e outras 11,6 mil utilizaram o serviço de mototáxi. A Zona Azul disponibilizada para a festa teve 4,6 mil cartelas vendidas. Além disso, houve 256 notificações e 64 remoções de veículos, além de um acidente com uma vítima sem gravidade.

Saúde e segurança

Nos cinco dias do Festival da Virada Salvador, o módulo de saúde instalado na Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, realizou 659 atendimentos. Os casos de natureza clínica como náuseas, dor de cabeça e intoxicação alcoólica foram responsáveis por 82% das admissões no posto (541), seguido de procedimentos cirúrgicos de pequeno porte (65) e atendimentos ortopédicos (53).