Mais 34 cientistas ligados a Capes renunciam os cargos

Debandada iniciou no final de novembro e já soma 114 baixas

Um grupo de 34 cientistas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável por avaliar os programas de pós-graduação de mestrado e doutorado do país, renunciaram as atividades nesta terça-feira, 7.

Três eram coordenadores e os outros 31 eram consultores da área de Engenharia. Em carta, o grupo afirma que, no momento, não há condições de se produzir avaliação dos programas de pós-graduação com a qualidade necessária.

“A falta de garantia de que o resultado da avaliação será tornado público fere os princípios da transparência e do respeito à comunidade acadêmica, que sempre nortearam os trabalhos desta Comissão.

A falta do PNPG coloca o Sistema Nacional de Pós-Graduação à deriva, sem condições que deem previsibilidade aos programas de pós-graduação quanto aos rumos a serem seguidos”, diz trecho do documento, que ainda aponta falta de investimento.

“A Comissão não vê como justificável o investimento de recursos públicos escassos e, principalmente, do trabalho intenso de 35 cientistas da área das Engenharias III, em tempo quase integral ao longo dos próximos quatro meses, neste cenário de incerteza”.

No final de novembro, 52 pesquisadores já haviam deixado seus cargos. No início de dezembro, três coordenadores e 25 consultores também pediram desligamento do órgão ligado ao Ministério da Educação.