Lula e Sergio Moro crescem em popularidade nas redes sociais

Bolsonaro mantém-se estável e é o 2º mais popular entre os pré-candidatos à Presidência.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o pré-candidato mais popular digitalmente, entre os nomes citados para a eleição à Presidência da República de 2022. O petista conseguiu crescer nas redes sociais nos últimos dias e ultrapassou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que manteve uma popularidade estável no período.

Os dados são do IPD (Índice de Popularidade Digital), um estudo da Quaest realizado com um algoritmo de inteligência artificial e considera as informações até 16 de novembro. Uma nota de 0 a 100 é atribuída aos perfis digitais com base em 152 variáveis coletadas via Twitter, Facebook, Instagram, YouTube, Wikipedia e Google.

As variáveis tendem a capturar fama, engajamento, mobilização, valência, presença e interesse dos perfis. É o conjunto desses valores que formam a popularidade digital no estudo. Eis a íntegra da pesquisa (21 MB).

Europeu. Na ocasião, o ex-presidente brasileiro foi ovacionado por eurodeputados. Foi com esses 12 pontos que o petista ultrapassou Bolsonaro no índice de popularidade.

O atual chefe do Executivo manteve-se estável nos últimos dias, com 57,9 pontos. Segundo Felipe Nunes, cientista político e diretor da Quaest, Bolsonaro mudou seu tom nas redes sociais, principalmente depois da remoção de seus conteúdos por desinformação, como aconteceu com o YouTube.

Além de Lula, outro pré-candidato à Presidência que conseguiu crescer em popularidade foi o ex-juiz Sergio Moro. O evento de sua filiação ao Podemos alavancou seu perfil nas redes, com uma pontuação de 30,7.

“Sua candidatura tem chamado a atenção e gerado engajamento e mobilização digital”, afirmou Nunes. Segundo a análise do IPD, ainda não é claro se a popularidade vai se manter, já que outros políticos já tiveram alta de popularidade por eventos específicos e não conseguiram manter.

Com o crescimento de Moro, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) ficou em 4º lugar no índice de popularidade, com 28,9 pontos. Ele está quase 10 pontos distante do 5º colocado, João Doria (PSDB), que está quase empatado com Eduardo Leite (PSDB), com 18,5 e 18,1 pontos, respectivamente.

Apesar de o PSDB ter estampado a mídia na última semana com as prévias, os possíveis candidatos tucanos não conseguiram agregar mais popularidade no meio digital. Doria e Leite são os principais candidatos da disputa, que deveria ter sido encerrado no domingo (22.nov), mas foi adiada por problemas técnicos com o aplicativo de votação e não tem data para ser concluída.

Programa Estado Solidário