Joseildo Ramos afirma que caos no país é fruto do entreguismo de Temer

O caos que estamos vivendo nos últimos dias com a crise dos combustíveis é resultado da desastrosa política de preços adotada por Temer e pela Petrobrás.

Ao aplicar uma política que gerencia a Petrobrás como um banco, o governo Temer e o presidente da empresa, Pedro Parente, – o mesmo do apagão de FHC – reduziram em 30% a produção de combustíveis em nossas refinarias, exportando óleo cru e dobrando a importação de refino dos EUA. Fixou ainda uma política de preço baseada no mercado internacional, que penaliza o povo e privilegia o rentismo. Por isso, a paralisação dos caminhoneiros é uma consequência que encontra respaldo na população. São 229 reajustes no preço do diesel nos últimos dois anos. Nos 12 anos do governo do PT foram apenas 16 reajustes. Hoje, o preço do diesel no Brasil é 56% acima do preço internacional. Temos a segunda gasolina mais cara do mundo, sem falar do preço do botijão de gás que já custa, assustadoramente, mais de R$ 100 por conta da crise. Não é à toa que muitos brasileiros voltaram a cozinhar à lenha.

Por outro lado, as medidas anunciadas por Temer como parte de uma negociação não resolvem o problema e funcionam apenas como remendo, atendendo apenas alguns empresários que se aproveitaram da insatisfação para praticar o lockout com objetivo de barganhar seus custos.

‪A saída para crise está na Petrobrás. Primeiro é preciso rever sua política de preços imediatamente e demitir seu presidente. Da mesma maneira, é preciso recuperar o papel estratégico da empresa para o desenvolvimento do país. A Petrobrás é muito mais que uma mera petrolífera. É patrimônio dos brasileiros e fundamental para garantir nossa soberania e nosso futuro.

Deputado Joseildo Ramos
Líder do PT na ALBA

JIU JITSU FERNANDO MEIRA