Itamaraju foi a cidade que mais recebeu chuvas no Brasil em dezembro

No total do estado, as enchentes deste mês representam o pior dezembro para a Bahia em 32 anos

Itamaraju, na Costa do Descobrimento, foi a cidade que mais recebeu chuvas neste mês em todo o Brasil, segundo dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Na média, a cidade recebe 148 mm neste período. O município foi um dos primeiros a sofrer com as enchentes que já colocaram 100 cidades baianas em situação de emergência. No geral, as chuvas no estado representam o pior dezembro em 32 anos, segundo a assessoria do governo estadual.

Segundo o meteorologista do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Mauro Bernasconi, o acumulado de chuvas “tem relação com a formação de corredores de umidade constantes, que vêm da Amazônia, atualmente pelas ZCAS [Zona de Convergência do Atlântico Sul], que costumam trazer chuvas acima da média no Nordeste do país e aumentar a frequência de formação das ZCAS. [Isso] associado com o Oceano Atlântico, na altura da Bahia, que está bem mais quente que o normal, o que ajuda na maior evaporação de água, e, consequentemente, em um maior volume de chuva, quando há sistemas meteorológicos atuando sobre a faixa costeira e proximidades.

Os maiores acumulados de chuva entre as 9h do dia 23/12 e as 9h do dia 27/12 são: Valença (215 mm, corresponde a mais do que o triplo da sua climatologia de dezembro, 64,9mm); Ilhéus – 209mm, corresponde a 70,2% a mais da sua climatologia de dezembro (122,8mm) -, Salvador – 188mm, corresponde a mais do que o triplo da sua climatologia de dezembro (58,1mm) -, Igrapiúna (202mm), Camamu (196mm), – Barra do Rocha (195mm), Gandu (188mm) e Itabuna (187mm).

O Inema realiza, desde a última sexta-feira (25), vistorias técnicas com sua equipe de fiscalização e monitoramento ambiental nos municípios do sul, extremo sul e sudoeste. Durante as vistorias, foram constatadas barragens irregulares que se romperam no interior do estado, a exemplo de Iguá, Jussiape e Quati.