PIRAÍ DO NORTE

Ipiaú: MST inicia plantio de árvores às margens do Rio Água Branca

Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra -MST-, assentados no Acampamento Carlos Marighella, deram inicio, nesta sexta-feira, 12, a um programa que prevê o plantio de mais de mil árvores nas margens do Rio Água Branca, no trecho entre a ponte da Avenida Tancredo Neves até a ponte do inicio da rodovia que liga Ipiaú a Ibirataia.

Na primeira investida foram plantadas cerca de uma centena de mudas das espécies pau-brasil, jaca, cacau, jenipapo, abacate, graviola e acerola. Também serão plantadas essências florestais nativas da Mata Atlântica. Algumas árvores foram plantadas ao lado do encostamento da BR-330, na Avenida Tancredo Neves.

A ação faz parte da Campanha Nacional de Reflorestamento do movimento, que pretende plantar em todo território brasileiro nada menos que 100 milhões de árvore nos próximos 10 anos. Só no estado da Bahia serão 10 milhões. A campanha também objetiva fortalecer as experiências de cultivo e plantio de mudas, já desenvolvidas pelas famílias assentadas e acampadas.

Do plantio feito nessa sexta-feira às margens do Água Branca participaram os militantes Damião, Leandro, Vivian, Zeca, Zé Gaso, Danilo e Neto, sendo este membro da coordenação estadual do MST.

As mudas plantadas serão adubadas, cercadas e terão manutenção periódica com serviços de roçagem em seu entorno. A proposta dos assentados no Acampamento Carlos Marighella é de contribuir com a recomposição da mata ciliar deste rio que banha boa parte do município de Ipiaú, inclusive o perímetro urbano.

Atualmente o Água Branca se encontra em processo de assoreamento e sofre contaminação decorrente de despejos de esgotamentos sanitários. Ação semelhante à iniciada em Ipiaú pelos assentados do Acampamento Carlos Marigelhha também foram deflagradas por membros do movimento em Jitaúna, Itagi, Ibirapitanga e Camamu. (Giro/ José Américo Castro).

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia