Governo da Bahia garante cancelar concurso ‘se tiver comprovação de irregularidade’

O governador afirmou que, se confirmadas as fraudes em relação ao concurso da Polícia Civil, serão tomadas as providências necessárias: “eu sou o primeiro a querer concurso transparente”

Após o Ministério Público da Bahia (MP-BA) pedir a suspensão do concurso da Polícia Civil, realizado em abril, até a conclusão das investigações de denúncias de fraudes, o governador Rui Costa (PT) garantiu que “se tiver comprovação de irregularidade” vai mandar cancelar o pleito.

Durante evento realizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), nesta terça-feira (22), o petista, disse ter conhecimento das reclamações de alguns “concurseiros” e já havia solicitado uma apuração por parte do procurador-geral do Estado, Paulo Moreno, e da Secretaria de Administração do Estado (Saeb) sobre o caso.

Rui disse que pretende chamar as promotoras responsáveis (Heliete Viana e Rita Tourinho) pelo pedido de interrupção do processo seletivo para uma conversa, “para ver se [as queixas] tem elementos concretos”.

De acordo com ele, se comprovadas as reclamações, serão tomadas as providências necessárias: “eu sou o primeiro a querer concurso transparente”.

Investimento – Em entrevista coletiva, durante entrega de 461 viaturas com custo de R$ 31 milhões, Rui exaltou os investimentos de sua gestão em segurança pública: “Chegarei ao final do mandato com 100% da frota das polícias renovada”.

“Outro fato inédito e que me dá muita alegria é que chegaremos ao final deste ano com um total de 6.800 policiais militares, civis e bombeiros contratados. Nunca, na história da Bahia, um governador realizou este feito, nesse espaço de tempo”, completou ao destacar que espera que o novo governador volte a realizar concurso para o setor já em 2019.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA