Forças Armadas sugeriram ao TSE apuração paralela de votos por militares, diz Bolsonaro

Presidente afirmou que militares pediram acesso a dados da ‘sala secreta’ de apuração dos votos

Foto: Jair Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (27) que as Forças Armadas sugeriram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que militares façam uma contagem paralela dos votos nas eleições. A informação é do G1.

Segundo a publicação, ao final de um ato político no Palácio do Planalto com deputados governistas, Bolsonaro afirmou durante discurso que uma das propostas das Forças Armadas ao TSE é um computador próprio para receber os votos a fim de que os militares façam uma apuração própria.

Bolsonaro disse que a proposta é a de instalação de um “cabo” ou “duto” paralelo para que os dados da votação sejam enviados para um computador específico das Forças Armadas. “Uma das sugestões é que esse mesmo duto que alimenta na sala secreta os computadores seja feito uma ramificação um pouquinho à direita para que tenhamos do lado um computador também das Forças Armadas para contar os votos no Brasil”, declarou.

Segundo Bolsonaro, os votos das eleições são apurados em uma “sala secreta”, na qual “meia dúzia de técnicos dizem ali no final: ‘Olha, quem ganhou foi esse’”. Em julho do ano passado, o TSE já havia esclarecido que é falsa a afirmação de que a apuração dos votos seja feita de forma secreta em uma sala do tribunal.