Faeb se reúne com entidades ligadas ao Agro sobre foco de monília encontrado no Acre

A Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb) está acompanhando de perto todas as informações sobre o foco da praga Moniliophthora roreri, conhecida como monilíase do cacaueiro, que foi detectado em área residencial urbana no município de Cruzeiro do Sul, interior do Acre. A confirmação da praga no Brasil foi obtida por meio de análise laboratorial, realizada pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de Goiânia (LFDA/GO).

É importante ressaltar que ainda não se sabe a dimensão desse foco encontrado no Acre e que a situação está sendo analisada pelo Ministério da Agricultura, que já afirmou está adotando ações na região.

A Faeb, através de sua equipe técnica, já está em contato com o MAPA, CEPLAC, Adab e Seagri, para ajudar na discussão de medidas que possam evitar que a doença chegue à Bahia – o que, nesse momento, ressaltemos, não é um risco iminente.

A Federação seguirá acompanhando atentamente cada nova informação, deixando os produtores baianos informados e cobrando que todas as medidas sejam tomadas para que haja a contenção e erradicação da praga. Em momentos como este, é fundamental a união e a cooperação entre as instituições ligados à agropecuária, para que as medidas – se necessárias – sejam tomadas de forma rápidas e eficazes.

Segundo o Ministério da Agricultura, mesmo durante a pandemia de covid-19, as equipes de vigilância e educação fitossanitária relativas à praga permaneceram em campo. Ainda segundo o Ministério, em 2020, foram realizados 1.600 monitoramentos preventivos nos estados do Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Pará, Bahia e Espírito Santo. O órgão informou ainda que as ações de investigação e de contingência estão previstas no Plano Nacional de Prevenção e Vigilância de Moniliophthora roreri, instituído pela Instrução Normativa nº 112/2020.

Clique AQUI e leia a nota técnica da Secretaria de Agricultura e Pecuária da Bahia sobre o assunto.

Fonte: Ascom Sistema FAEB/SENAR

Programa Estado Solidário