Exército recomenda vacinação de militares contra a Covid-19

Tropa também foi orientada a não divulgar fake news

O comando do Exército divulgou orientações aos militares sobre a pandemia do novo coronavírus. A diretriz é assinada pelo general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira e tem 52 recomendações, dentre elas, a vacinação contra a Covid-19 para o retorno do trabalho presencial.

A recomendação de não espalhar fake news também está entre as diretrizes determinadas pelo comando do Exército.

Esta orientação reitera que os militares não espalhem notícias falsas em suas redes sociais, e pede ainda que conversem com suas famílias para que adotem o mesmo procedimento. A ação é uma tentativa do Exército de diminuir a disseminação de notícias falsas.

Enquanto esta orientação é considerada uma ordem aos militares, a questão da vacinação contra a Covid-19 é apenas uma recomendação aos membros do Exército.

Dentre as outras medidas assinadas pelo general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, está a instrução para o uso de máscaras, a higiene frequente das mãos e o distanciamento social.

A ordem para o retorno ao trabalho presencial é para que aqueles que já se vacinaram esperem 15 dias, para dar o período necessário para a imunização.

O documento traz uma alternativa para quem não se vacinou: de acordo com o Exército, os não vacinados terão seus casos analisados de forma individual; caberá ao departamento pessoal da força recomendar a volta ou não do trabalho presencial dos militares que optaram por não se vacinar.

Além disso, o Exército informou que retornarão as viagens, missões e reuniões que estavam paradas devido à pandemia, mas a força explica que para este retorno serão seguidas todas as recomendações para disseminação do coronavírus.