Érika Miranda fatura bronze e garante 1ª medalha para o Brasil no Mundial de Judô

O judô brasileiro conquistou nesta sexta-feira a sua primeira medalha no Mundial de Baku, no Azerbaijão. Érika Miranda, atleta do Sogipa, ficou com bronze na categoria meio-leve (até 52 quilos) ao vencer a compatriota Jessica Pereira em apenas 18 segundos. Esta foi o sexto pódio de Érika em Mundiais. A judoca, de 31 anos, soma agora quatro medalhas de bronze e duas de prata – uma delas por equipe. No masculino (até 66 quilos), Daniel Cargnin, também da Sogipa, disputou a medalha de bronze, mas perdeu para o sul-coreano Baul Ah, que ganhou com vantagem de um waza-ari.

Em seu nono Mundial, Érika Miranda projetou duas vezes a finlandesa Katrin Kakko para vencer por ippon na primeira luta. Diante da eslovena Petra Nareks, Érika usou sua experiência para forçar a adversária sofrer três punições e ser desclassificada, garantindo vaga nas quartas de final.

O triunfo sobre a belga Charline Van Snick veio mais uma vez com a obtenção de dois waza-aris. A vaga na semifinal estava assegurada. Mas o duelo para se alcançar a decisão foi duríssimo diante da japonesa Ai Shishime, atual campeã mundial. Érika perdeu por receber um waza-ari.

Estreante em Mundiais, Jessica Pereira, 23 anos, judoca do Instituto Reação, venceu na primeira luta a vietnamita Thuy Nguyen ao conseguir uma imobilização. A vaga nas quartas de final veio de forma dramática. Jessica iniciou bem a luta contra a australiana Tika Easton e logo conseguiu um waza-ari, mas a adversária empatou a disputa nos segundos finais. O combate foi para o golden score e a brasileira conseguiu a finalização, fazendo a rival bater em sinal de derrota ao ser imobilizada.

Nas quartas, Jessica não teve chance diante da japonesa Uta Abe, que imobilizou a brasileira logo no início da luta. Na repescagem eliminou a israelense Gefen Primo, com um waza-ari, e foi para a disputa da medalha de bronze.

Masculino

Daniel Cargnin, 20 anos, campeão mundial júnior, estreou na segunda rodada e teve muito trabalho para derrotar Petar Zadro, da Bósnia. O brasileiro abriu com um waza-ari, mas permitiu o empate. No golden score, Daniel conseguiu um ippon, ao projetar o adversário de forma perfeita.

Em novo confronto bastante equilibrado, Daniel venceu mais uma vez no golden score. Ele superou o judoca da casa Nijat Shikhalizada. Diante do checo Pavel Petrikov, Daniel não teve muitos problemas e liquidou o combate com dois waza-aris em um minuto.

A semifinal foi espetacular frente ao israelense Tal Flicker, atual líder do ranking na categoria. Daniel foi para mais um golden score, após seis minutos de luta e com duas punições para cada lado. Flicker conseguiu pontuar com um waza-ari para se classificar à semifinal do Mundial. E Daniel foi para a repescagem. Ele enfrentou Kherlen Ganbold, da Mongólia, e conseguiu um waza-ari nos segundos finais do combate. Com isso, foi para a disputa do bronze contra o sul-coreano Baul An.

Charles Chibana venceu a primeira luta ao superar o espanhol Alberto Gaitero Martin no golden score e no número de punições. Mas foi eliminado da competição ao perder para o alemão Sebastian Seidl, que soube administrar um waza-ari. As competições em Baku prosseguem neste sábado. O Brasil entra no tatame com a campeã olímpica Rafael Silva na categoria até 57 quilos.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA