Davidson diz que apoio do PCdoB ao PP na presidência da Alba foi ‘extremamente natural’

“Respeito a posição, mas, por exemplo, o PT não esperou o governador chegar para lançar o candidato deles (Rosemberg)”, afirmou

O presidente estadual do PCdoB, deputado federal Davidson Magalhães, respondeu à crítica feita pelo PT após ter anunciado apoio ao candidato à presidência da Assembleia Legislativa, Nelson Leal.  O dirigente petista Everaldo Anunciação sugeriu que a sigla aliada tivesse esperado o retorno do governador reeleito Rui Costa (PT), que está em viagem.

Davidson disse na tarde desta quarta-feira (14), que respeita a posição do presidente do PT na Bahia, mas pontuou que a legenda do governador não esperou que o gestor retornasse para lançar candidato próprio, o deputado Rosemberg Pinto.

“Respeito a posição, mas, por exemplo, o PT não esperou o governador chegar para lançar o candidato deles (Rosemberg). Não esperou. o PCdoB poderia ter lançado um candidato. Não lançou porque entre os nomes que tinham aí, por ter um acordo prévio com o PP, decidiu apoiar o candidato do PP. Uma posição natural que partidos podem adotar”, justificou.

Davidson detalha que o PP apoiou o PCdoB na composição da chapa majoritária, no pleito da primeira suplência do Senado e também na discussão sobre chapa própria para deputado estadual. “Eles fizeram gesto, estamos fazendo outro agora. Seria estranho se o PCdoB desse declaração de apoio de candidato da oposição. Achamos extremamente natural e não precisava ter essa polêmica”, afirmou.

Davidson considera o assunto como “encerrado” e espera o retorno do governador para que os aliados conversem para buscar a unidade. Os cinco deputados do PCdoB que tomarão posse no ano que vem são Olívia Santana, Dal, Bobô, Fabrício e Zó. O PDT também anunciou apoio a Nelson Leal.

 

Fonte: Bahia.ba
JIU JITSU FERNANDO MEIRA