UFC

Cris Cyborg admite enfrentar Amanda Nunes em superluta no UFC: ‘Seria incrível’

Campeã, no entanto, ressalta que preferiria não enfrentar compatriotas

Campeã do peso pena do Ultimate Fighting Championship, Cris Cyborg defende o cinturão pela primeira vez em 30 de dezembro, contra Holly Holm, na atração principal da edição 219, em Las Vegas. Apesar do foco no duelo, a brasileira já vislumbra o próximo desafio no octógono. E uma superluta contra a compatriota Amanda Nunes, campeã do peso galo do UFC, pode estar nos planos.

“Eu sempre disse que não gostaria de enfrentar alguém do meu país. Mas, se eu não tiver oportunidade de lutar contra pessoas da minha categoria ou de outro país, tudo bem. Não é algo que eu gostaria de fazer, e acho que ela pensa do mesmo jeito, porque nós dividimos a mesma bandeira. Mas, se acontecer, seria uma luta incrível”, declarou a curitibana, em entrevista ao site TMZ.

Cyborg também considerou improvável um duelo contra a ex-campeã do peso galo, Ronda Rousey, afastada desde a derrota para Amanda Nunes, em dezembro do ano passado. “Quem sabe, mas não acho que isso vai acontecer. Se tiver a oportunidade, pode ser. Se os fãs quiserem ver, tudo bem”, concluiu.

Cris Cyborg se tornou campeã do peso pena em julho deste ano, com nocaute sobre Tonya Evinger, no UFC 214. Nas outras apresentações pelo Ultimate, ela lutou em peso casado e nocauteou Leslie Smith e Lina Lansberg. A lutadora de 32 anos tem 18 vitórias, uma derrota e um no contest na carreira.

Já a baiana Amanda Nunes, de 29 anos, defendeu o título do peso galo pela segunda vez ao bater Valentina Shevckenko, em setembro, por decisão dividida. A ‘Leoa’, que reclamou publicamente de desvalorização do UFC,  tem cartel de 15 triunfos e quatro reveses.

 

Fonte: Super Esportes

 

 

Veja também