Conta de luz vai aumentar 21% em 2022 devido à crise hídrica, diz jornal

Documento da Aneel obtido pelo Estadão calcula que o rombo deixado pela crise hídrica será de R$ 13 bilhões até abril do ano que vem

A conta de luz terá um novo aumento para o consumidor brasileiro em 2022, devido à crise hídrica. Documentos obtidos pelo jornal O Estado de São Paulo nesta sexta-feira (12) preveem aumento superior a 20% no próximo ano.

De acordo com o jornal, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) calcula que o rombo deixado pela crise hídrica será de R$ 13 bilhões até abril de 2022, sem contar a fatura da importação de energia.

“Nossas estimativas apontam para um cenário de impacto tarifário médio em 2022 da ordem de 21,04%”, diz o texto do documento obtido pelo Estadão.

Em nota, a Aneel diz que as informações veiculadas pela reportagem correspondem a “estimativas preliminares baseadas em cenários hipotéticos que ainda não consideram as medidas de atenuação tarifárias que serão implementadas em 2022”.

A agência salienta ainda que, no exercício de sua competência legal de regular o setor elétrico brasileiro, em observância às políticas públicas emanadas do Ministério de Minas e Energia – MME, “tem envidado esforços para atenuar os impactos da escassez hídrica nos processos tarifários de 2022, a exemplo de todos os esforços que foram empreendidos nos anos de 2020 e 2021 e que permitiram que os impactos da pandemia no aumento das tarifas fossem significativamente reduzidos, em prol de toda a sociedade brasileira e da sustentabilidade do setor elétrico’, diz.

Programa Estado Solidário