Companhias prorrogam suspensão de operações de cruzeiros até 4 de março

Segundo associação, vão continuar as discussões com as autoridades para a retomada da temporada

Foi prorrogada até 4 de março deste ano a suspensão das operações dos navios de cruzeiros no Brasil. A decisão foi anunciada nesta terça-feira (15) pela Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (Clia).

A medida visa dar continuidade às discussões com as autoridades nacionais, estaduais e municipais para a retomada dos cruzeiros. A associação informou à CNN que analisa a situação epidemiológica do Brasil, que registrou piora neste início de ano por conta da variante Ômicron.

“Os membros da Clia continuarão a trabalhar em conjunto com as autoridades, sempre guiados pela ciência e pelo princípio de colocar as pessoas em primeiro lugar, com medidas comprovadas, que são adaptadas conforme os cenários e que garantem a proteção da saúde dos passageiros, tripulantes e das comunidades que recebem os cruzeiros”, diz o comunicado.

A atual temporada, que começou em novembro de 2021, tinha previsão de transportar mais de 360 mil turistas, com impacto de R$ 1,7 bilhão. Além disso, o setor esperava gerar mais de 24 mil empregos, envolvendo uma cadeia extensa de segmentos da economia, entre eles comércio, alimentação, transportes, hospedagem, serviços turísticos, agenciamento, receptivos e combustíveis.

A Clia havia decidido, voluntariamente, suspender as operações do dia três até o dia 21 de janeiro deste ano. No dia 12 deste mês, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão definitiva da temporada de navios no Brasil.

Segundo a associação, de um total de aproximadamente 130 mil passageiros transportados entre 5 de novembro e 3 de janeiro de 2021, cerca de 1.100 casos de Covid-19 foram confirmados, o que representa menos de 1% do total das pessoas atendidas (incluindo hóspedes e tripulantes).

EU VÍI A EDUCAÇÃO GANHAR UM INVESTIMENTO RECORDE