CAMPANHA COMBATE AO MOSQUITO EDES AEGYPTI

Chuvas torrenciais causam estragos e agravam crise de liquidez no setor cacaueiro no Sul da Bahia

As fortes precipitações observadas nas últimas semanas deixaram marcas de destruição no setor cacaueiro baiano.

As chuvas demasiadas, ocorreram coincidentemente em todas as zonas de produção do estado. Os maiores prejuízos, foram verificados nos armazéns de cacau dos comerciantes ou intermediários, os quais, encontravam-se com elevados volumes de estoques. As inundações das cidades, deixaram rastros de destruições para todo lado. Somente em Gandu-Ba, onde choveu mais de 300 mm, em apenas três dias. Estima-se uma perda relevante, de mais de 6.000 Mil sacas de 50 Kg estocadas, somando um prejuízo financeiro aproximado de R$ 5 milhões de Reais. Em várias outras localidades, diversos armazéns, também foram atingidos pelas águas, registrando baixas substanciais, ainda não contabilizadas.

Lembrando que, os referidos intermediários ou comerciantes, vinham acumulando elevados estoques de cacau em amêndoas, face às restrições de recebimento, impostas pelas indústrias processadoras, ocorridas nas últimas semanas.  

Estradas interditadas

Outro sério dano gerado aos produtores, refere-se a destruição total dos precários acessos existentes na Zona Rural. Em diversas regiões, pode-se constatar um grande número de pessoas isoladas, pela ausência de acessos rodoviários. Com isso, a logística de coleta de cacau ficou ainda mais comprometida, ampliando riscos de segurança e declinando a liquidez no campo.  

Apesar das ações dos governantes, prioritariamente se focarem na resolução dos problemas sociais em áreas urbanas, diversas ações de reconstrução, podem ser verificadas em estradas rurais.

Fonte: mercadodocacau