GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Café da agricultura familiar baiana se destaca mundialmente

As conquistas serão celebradas neste domingo (14), Dia Internacional do Café.

No Dia Internacional do Café, celebrado neste domingo (14), a agricultura familiar comemora as conquistas dos últimos quatro anos. O Governo do Estado investiu R$ 3,2 milhões na cadeia produtiva, o que possibilitou agregar valor à produção e alavancar a comercialização do produto.

As ações são realizadas por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio do projeto Bahia Produtiva, com recursos do Banco Mundial, e visam a qualificação do café, desde o plantio até o acesso ao mercado.

No Território de Identidade da Chapada Diamantina, as cooperativas da agricultura familiar investem na produção de cafés especiais, essencialmente o gourmet, e colecionam premiações nacionais e internacionais.  Exemplo disso é a Cooperativa de Cafés Especiais e Agropecuária de Piatã (Coopiatã), que se mantém entre os dez melhores cafés escolhidos no Cup of Excellence da BSCA (Brazilian Speciality Coffee Association) – principal concurso de qualidade de café no mundo. Na Coopiatã, foram investidos mais de R$1,2 milhão.

Café orgânico

Em Seabra, o café orgânico da Cooperativa de Produtores Orgânicos e Biodinâmicos da Chapada Diamantina (Cooperbio) é outro que se destaca. Produzido por agricultores de café orgânico, dos municípios de Abaíra, Bonito, Ibicoara, Piatã, Rio de Contas e Seabra, o café já é exportado para a Alemanha, Inglaterra e Austrália, e comercializado em cafeterias de Salvador, São Paulo e Brasília.

Na cooperativa, o investimento é feito nas unidades de armazenamento, de classificação de grãos de café, em utensílios para laboratório de provas e caminhão para escoamento da produção.

Capital do café

Conhecida como “Capital do Café”, Barra do Choça recebeu mais de R$1,5 milhão, aplicado na Cooperativa Mista dos Pequenos Cafeicultores de Barra do Choça (Cooperbac). Foi beneficiado o cultivo do grão de 155 agricultores familiares, diretamente, e de mais de 9 mil, indiretamente.

Os investimentos vão dar um salto na qualidade da produção, com a oferta de assistência técnica e extensão rural (Ater) e aquisição de equipamentos. A cooperativa também teve sua estrutura contemplada com máquina pesadora, modeladora e empacotadora a vácuo, ampliando o acesso ao mercado.