NOVA BAHIA 2024

Cacau despenca em Nova York com influência de tendências globais

Os preços do cacau caíram nesta segunda-feira (13/05) na bolsa de Nova York. Com uma queda expressiva de 7,94%, a amêndoa opera em US$ 8.196 a tonelada. O movimento está gerando um efeito de vendas mais fortes no mercado com recuo de liquidez.

Os preços caem na bolsa de Londres, o que puxa a desvalorização para a sede de negociações americana. Os fundamentos de mercado continuam os mesmos: clima causando dúvidas sobre os resultados das safras dos maiores produtores mundiais, Costa do Marfim e Gana.

Na semana passada, a voltalidade da commodity resultou em uma alta acumulada de cerca de 9% entre 6 e 10 de maio.

Em desvalorização, porém mais tênue, estão os contratos de julho do açúcar demerara caem 0,57% e estão precificados a 19,19 centavos de dólar a libra-peso.

Café

Na contramão, café arábica abre em alta nesta manhã na bolsa de Nova York. Os preços dos lotes com vencimento para julho sobem 0,40%, cotados a US$ 2,018 a libra-peso. O movimento também reflete a leve alta do robusta em Londres, já que as chuvas que ocorrerão no Vietnã ainda não garantiram ‘alívio’ para a safra.

Entretanto, segundo analistas de café essa oscilação para cima é pontual e não deve ser novo impulso de preços da commodity, como lembra Marcus Magalhães, da MM Consultoria.

O foco do mercado também se direciona à colheita no Brasil que começou em algumas regiões cafeeiras, como Espírito Santo, onde o calor está preocupando em relação à qualidade do grão.

Em valorização também está o algodão, subindo 0,45% no caso dos papéis com vencimento para julho, que operam a 77,66 centavos de dólar por libra-peso.

Fonte: Globo Rural

Veja também

GOVERNO DA BAHIA