Brasil concede 30 vistos humanitários a afegãos e analisa outros 400 pedidos

30 vistos humanitários serão concedidos a pessoas que fogem do Afeganistão, anunciou o Ministério das Relações Exteriores nesta sexta-feira, 1. Segundo o Itamaraty, o governo analisa ainda outros 400 pedidos. Desde que o Talibã retomou o poder do país, em agosto deste ano, há um verdadeiro êxodo de afegãos. 

A medida facilita a acolhida de pessoas dessa nacionalidade, como já acontece em relação a sírios, haitianos e venezuelanos. No caso de cidadãos do Afeganistão, o protocolo foi adotado devido ao alerta da comunidade internacional para possíveis violações de direitos humanos.

O Ministério das Relações Exteriores já havia anunciado, em setembro, que concederia o visto para afegãos, apátridas e pessoas afetadas pela situação de “grave ou iminente instabilidade institucional, ou de grave violação de direitos humanos, ou do Direito Internacional Humanitário no Afeganistão”.

Segundo Leonardo Gorgulho, secretário de Comunicação e Cultura do Itamaraty, o processo “não é simples”, e é feito de maneira sigilosa. Ele explicou que grande parte das pessoas que tentam o visto ainda está em território afegão, e a maior dificuldade seria a vinda para o nosso país. “A parte mais fácil é a concessão do visto”, disse.

Achilles Zaluar Neto, chefe de gabinete do Itamaraty, explicou que a operação de retirada dos refugiados esbarra no fato de que o Brasil não tem embaixada no Afeganistão.

“Não temos condições de entrar pela força, ou negociar com o Talibã. Então, isso tem que ser feito através de um país que tenha representação em Cabul [capital do Afeganistão], para negociarem com o Talibã a saída de um voo charter [fretado, para o Brasil”, afirmou.

Fonte: UOL

Programa Estado Solidário