Biofábrica de Cacau produz clones de cacaueiros com alta produtividade e resistentes a doenças

O Festival Internacional do Chocolate e Cacau chega à 10ª edição entre os dias 18 e 22 de julho, em Ilhéus, no sul da Bahia. No município, um importante instrumento para a melhoria da qualidade e da produtividade do cacau é a Biofábrica de Cacau.

A unidade é a primeira no mundo destinada à produção em escala industrial de clones de cacaueiros. São 40 mil metros quadrados de extensão, com capacidade de armazenar 4,8 milhões de plantas, em 20 viveiros, e onde está instalado um dos maiores laboratórios de micropropagação do pais, além de um banco de dados e conhecimentos em protocolos técnicos e científicos certificados por órgãos renomados.

Também estão sendo desenvolvidos na Biofábrica, que é vinculada ao Governo do Estado, experimentos de melhoramento genético e certificação. “Estamos produzindo material de alto valor agronômico agregado, com certificação do Ministério da Agricultura, qualidade e acessibilidade aos produtores”, explica o diretor da Biofábrica, Lanns Almeida. “Isso tem um impacto positivo na base produtiva, especialmente na agricultura familiar e também na conservação dos ativos florestais, já que atuamos na produção de mudas para restauração da mata nativa”, acrescenta.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA