Bahia joga mal e perde para o Internacional na estreia

Longe de ter a estreia dos sonhos, neste domingo, 15, o Bahia foi derrotado pelo Internacional por 2 a 0, no estádio Beira Rio, em jogo válido pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro..

Os gols do Colorado foram marcados por Nico López, que começou no banco e entrou em campo aos dez minutos da primeira etapa para substituir o lesionado Rossi.

O Tricolor até tinha poupado os titulares no meio da semana, mas não conseguiu ter uma atuação convincente, principalmente, porque os alguns jogadores, como Vinícius e Edigar Junio, estiveram abaixo da média e não conseguiram repetir as boas atuações da reta final do Campeonato Baiano.

Agora, o Esquadrão tem a semana livre e só volta a jogar no próximo sábado, contra o Santos, 21, na Arena Fonte Nova, pela 2ª rodada do Brasileirão.

Mudança decisiva

Em termos de chance clara de gol, o primeiro tempo foi pouco movimentado no Estádio Beira Rio. Marcelo Lomba apareceu para fazer uma lambança ao sair mal do gol aos doze minutos, mas para sorte do Colorado, a defesa conseguiu afastar o perigo.

Do outro lado, o principal momento de Douglas na primeira etapa foi aos 16, quando o camisa 1 sofreu falta de William Pottker, ao se antecipar para afastar a bola na entrada da área.

Como as equipes não criavam boas chances, os goleiros também não precisaram intervir com grandes defesas.

Antes do primeiro gol, a melhor chance aconteceu aos 33 minutos, em cabeçada de Rodrigo Moledo. O zagueiro subiu sozinho e testou com força, mas a bola foi por cima da meta defendida por Douglas.

Aos 10 minutos, Odair Hellmann perdeu o atacante Rossi, com dores musculares, e mandou o uruguaio Nico López para campo.  Foi justamente o atacante que acabou com o marasmo da partida e terminou por decidir o jogo em favor do Inter.

Aos 37 minutos, ele se antecipou a Douglas Grolli e usou a cabeça para completar cruzamento de Patrick, que invadiu a área pelo lado esquerdo do ataque. Estava aberto o placar no Beira Rio.

No final do primeiro tempo o prejuízo do Esquadrão poderia ser ainda maior. Pottker foi acionado pela esquerda e Douglas deixou o gol para tentar cortar o lance, mas o atacante chegou antes e finalizou em cima do goleiro. Na sobra, D’Alessandro acertou um voleio, de primeira, mas mandou para fora, mesmo com o gol vazio.

O Bahia voltou para segundo tempo com Júnior Brumado no lugar do jovem Marco Antônio, que, assim como quase todo time do Bahia, foi pouco participativo nos 45 minutos iniciais.

A equipe tricolor até frequentou mais o campo de ataque no começo do etapa final, mas quem quase marcou foi o Inter, que finalizou duas vezes com muito perigo no intervalo de dois minutos.

Aos 10 minutos, Nico López invadiu a área e serviu D’Alessandro, que chutou por cima. Na sequência, foi a vez do uruguaio receber bom passe e ter tempo e espaço para chutar da entrada da área, mas também mandou por cima.

Cinco minutos depois, no entanto, não teve jeito. Nico López tabelou com Edenílson, entrou fácil na defesa do Bahia e ampliou o placar. No lance, mais um vacilo de Douglas Grolli, que não conseguiu acompanhar a marcação.

Na reta final da partida. o Tricolor até teve a bola, mas não conseguiu levar nenhum perigo ao gol defendido por Marcelo Lomba.

O Inter, por sua vez, recuou e apostou em contra-ataques para matar o jogo. A equipe até teve chances, mas vacilou no último passe e não conseguiu concretizar as jogadas. Assim, o jogo terminou mesmo com o triunfo Colorado por 2 a 0.

Substituições tricolores

A demora de Guto Ferreira para fazer as mudanças no segundo tempo também não ajudou muito o Tricolor. Vinícius, apagado no jogo, só foi dar espaço para entrada de Régis aos 25 da segunda etapa, dez minutos depois do Inter ter marcado o segundo gol da partida.

A última mudança foi a entrada de Allione no lugar de Zé Rafael, quando restavam apenas dez minutos de tempo regulamentar.

Veja também