Após imprevistos e longa espera, ‘Buchecha’ celebra estreia “perfeita” no MMA

Divulgação/ONE

Depois de fazer história no jiu-jitsu, com 13 títulos mundiais na modalidade, Marcus ‘Buchecha’ decidiu repetir a trajetória de alguns lutadores e migrar dos tatames para o MMA. O brasileiro teve que lidar com muita espera e alguns imprevistos, como diversas trocas de rival, para pisar pela primeira vez no cage, e foi com o pé direito. Na última sexta-feira (24), o atleta finalizou Anderson ‘Braddock’, em show do ONE Championship.

Com o sentimento de dever cumprido, ‘Buchecha’, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, comemorou o triunfo, principalmente pela forma como ele aconteceu. No combate, o brasileiro não perdeu tempo e colocou o adversário logo para baixo no primeiro round, até achar uma brecha para encaixar um mata-leão.

“Essa estreia foi perfeita. Consegui fazer o trabalho, colocar a estratégia e me arrisquei o mínimo possível. Não esperava que a vitória viesse assim dessa maneira, foi uma luta perfeita para mim, mas estava treinando para fazer os três rounds. Claro que não queria fazer os três rounds em pé com ele, pois era uma luta perigosa, mas foi perfeito demais. Não vou dizer que fiquei aliviado, porque não me senti pressionado assim, mas foi muito bom poder estreado com a vitória e visto que tudo isso valeu a pena”, disse o atleta, que adiantou que pretende fazer sua segunda luta no MMA em dezembro deste ano.

Quando atuava no jiu-jistu, ‘Buchecha’ já teve que encarar alguns amigos no tatame. E logo na sua primeira aparição no MMA, o lutador foi obrigado a passar pela mesma experiência. Depois de ver três rivais saírem do duelo contra ele, o paulista foi colocado frente a frente com ‘Braddock’, com quem o atleta nutre uma amizade. Para o competidor, essa foi mais uma prova de fogo, pois admitiu que não queria enfrentá-lo.

“Foram muitas trocas de adversários. Começou com um africano, depois um asiático, depois um europeu e no final foi um brasileiro, o ‘Braddock’, que é meu amigo, um cara que tenho muito respeito. Já trabalhamos juntos em uma dessas viagens de seminários. Não era uma luta que queria, enfrentar um amigo, mas ele estava um tempo sem lutar e eu também e não tivemos opção. O que fica é o respeito por ele. Foi uma honra dividir o cage com ele. Era preocupante porque ele é um cara experiente e era a minha primeira vez fazendo MMA. Foi um teste difícil que consegui me superar”, explicou.

Embora admita que não estava pressionado para sua primeira atuação nas artes marciais mistas, ‘Buchecha’ tinha consciência de que seu combate gerava uma grande expectativa da comunidade marcial. Por isso, o faixa-preta de jiu-jitsu destacou todas as privações que precisou passar para chegar a este tão esperado momento e ter sucesso.

“Tinha muita gente curiosa para saber como eu me sairia no MMA, assim como eu. Tudo que faço na minha vida eu coloco 100% do meu foco e tive muitas mudanças. Me mudei para a Flórida para treinar na American Top Team, para focar 100% no MMA. Nunca quis fazer a transição na dúvida, fazer campeonato de jiu-jitsu e lutar MMA juntos. Então quando eu decidi, coloquei meu 100%. É algo que gostei, quero sentir de novo, melhorar mais e mais e fazer uma carreira vitoriosa no MMA como fiz no jiu-jitsu”, concluiu.

Programa Estado Solidário