Aos 19 anos, filho de Schumacher conquista primeiro título

Mick Schumacher repetiu o feito que o pai, Michael Schumacher, obteve há 28 anos no automobilismo.

alemão Mick Schumacher conquistou neste sábado, na Alemanha, o título da Fórmula 3 Europeia e repetiu o feito que o pai, Michael Schumacher, obteve há 28 anos no automobilismo. A façanha foi assegurada na segunda corrida na rodada dupla de disputas da etapa de Hockenheim, na Alemanha, onde obteve um segundo lugar e ficou a apenas 3,4 segundos do vencedor, o estoniano Juri Vips.

Curiosamente, o jovem piloto de 19 anos ganhou, assim como ocorreu com o heptacampeão de F-1, o título em sua segunda temporada na categoria. E o triunfo obtido aos olhos dos torcedores alemães foi garantido após uma grande e improvável arrancada na segunda metade do campeonato, no qual acumulou oito vitórias em 15 provas.

Na primeira corrida deste sábado, Mick chegou a sofrer um acidente já na primeira volta e, prejudicado pelo problema que o obrigou a fazer uma parada nos boxes, terminou esta disputa inicial apenas na 12ª posição. Depois, porém, não cometeu erros na segunda prova e só foi superado por Vips, que largou da pole, para cruzar a linha de chegada como campeão.

Com os resultados deste sábado, o filho de Michael Schumacher chegou aos 347 pontos na liderança da F-3 Europeia, que será finalizada neste domingo com uma última prova justamente em Hockenheim, onde ele não pode mais ser alcançado pelo piloto britânico Dan Ticktum, atual vice-líder geral, 51 pontos atrás do campeão.

Além das oito vitórias, Mick obteve sete poles e subiu 13 vezes ao pódio nesta temporada pela equipe Prema Theodore Racing, cujos carros são equipados por motores da Mercedes. E ele admitiu certa surpresa com o seu título, pois só foi conquistar o seu primeiro triunfo no ano na 15ª corrida, no circuito belga de Spa-Francorchamps.

“É uma sensação um tanto irreal, eu ainda não posso acreditar. Tudo o que posso dizer é obrigado a todos da equipe por seu apoio durante esta incrível temporada”, afirmou o filho de Schumacher ao comemorar o título, pelo qual recebeu felicitações de Toto Wolff, chefe da Mercedes na Fórmula 1.

“Parabéns a Mick pelo título. Estava sob uma intensa pressão e não é fácil guiar nestas condições, especialmente se a temporada não começar da melhor maneira, como foi o caso. Ele mostrou que pode chegar a ser um grande em nosso esporte”, ressaltou.

Esse título da F-3 Europeia permitirá a Mick, por sinal, obter a chamada superlicença necessária para que ele esteja liberado para correr na Fórmula 1. Nascido em março de 1999, o jovem iniciou a sua carreira no automobilismo com apenas 9 anos, no kart, e no início competia usando o sobrenome de solteira da mãe, Corina Betsch, para evitar comparações com o pai e uma cobrança exagerada por ser filho de um dos maiores pilotos da história da F-1.

Sete vezes campeão da maior categoria do automobilismo, Michael Schumacher convive com um estado de saúde delicado desde que sofreu um grave acidente, no dia 29 de dezembro de 2013, quando bateu com a cabeça em uma pedra e teve traumatismo craniano enquanto esquiava nos Alpes franceses. A família do ex-piloto mantém em sigilo as informações sobre o longo processo de recuperação dele desde 2013. Campeão neste sábado, Mick estava na pista de esqui ao lado do pai no momento do acidente

JIU JITSU FERNANDO MEIRA