Aliança entre Lula e Alckmin conota a pacificação do país, diz Otto Alencar

“Foi uma consagração, quase que uma apoteose que fizeram para Lula no trajeto”, disse Otto sobre a participação do petista no Dois de Julho

O senador Otto Alencar (PSD) participa, na manhã deste sábado (2), dos festejos que celebram o Dois de Julho, em Salvador. Após caminhar ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jaques Wagner (PT), Rui Costa (PT) e Geraldo Alckmin (PSB), Otto celebrou a aliança entre o petista e o ex-governador de São Paulo.

“O pensamento de Lula é voltar para harmonizar a vida política do Brasil, que Jair Bolsonaro (PL) tensiona muito. Com compostura e com equilíbrio, dois políticos se unem. Um com quatro mandatos de governador do estado de São Paulo e outro como presidente da República por oito anos. Um complementa o outro. É uma aliança que dá uma conotação de pacificação da vida nacional”, disse o senador.

Ainda durante a entrevista, Otto comentou sobre a participação do ex-presidente no Cortejo Cívico do Dois de Julho, na Lapinha. Segundo o senador, a presença de Lula foi uma “consagração”.

“Presidente Lula viu a animação e o amor do povo por ele. Foi uma consagração, quase que uma apoteose que fizeram para Lula no trajeto. Ele está muito feliz pela Bahia. Tenho certeza absoluta que ele vai voltar para fazer o que fez no passado”, acrescentou.

Por fim, Otto indicou que há chance do PSD apoiar Lula ainda no primeiro turno das eleições deste ano. “Conversei com o Kassab ontem. Ele ainda está indeciso, mas há chance de fechar. Alguns estados ainda discordam dessa posição”, disse.

Já a nossa posição no Senado vai continuar sendo de rever algumas posições, que levaram, na minha opinião, ao grande desastre do Brasil que é a inflação galopante que nós estamos enfrentando”, concluiu.

Fonte: Bahia.ba