Aldo quer se aposentar como campeão dos penas e fazer sua última luta no Brasil

O ex-campeão dos penas está no final de sua carreira com quatro lutas em seu contrato com o Ultimate e enfrenta Jeremy Stephens no UFC Calgary.

Aos 31 anos, José Aldo neste sábado (28) no UFC Calgary contra Jeremy Stephens está em contagem regressiva para sua aposentadoria. O brasileiro ainda tem quatro lutas em seu contrato com o Ultimate. Com uma carreira que iniciou em 2004 o ex-campeão peso pena sonha se aposentar com o cinturão que o acompanhou por mais de quatro anos. Para finalizar sua trajetória no MMA deseja se despedir no Brasil.

“Tenho essa e depois tenho mais três lutas. Falando de coração aberto: meu intuito agora é vencer esta luta e quem sabe, no futuro, disputar o cinturão. Se for campeão, posso parar, mas não renovo mais. Estou em contagem regressiva para encerrar a carreira. Fiz muito bem meu trabalho, me dediquei bastante, conquistei tudo aquilo”, explicou Aldo em entrevista ao site “Combate.com”.

O Campeão do Povo garantiu que se conquistar o cinturão antes das três lutas, irá parar e não concluir seu contrato. O objetivo após a conquista do título dos penas é aproveitar a família. “Vou aproveitar a vida com a família, porque tudo que conquistei na luta me dá tranquilidade para parar muito bem. O objetivo é a gente lutar pelo título. Ganhando, faria uma despedida em casa, no Brasil. Seria lindo, foi onde comecei e onde queria terminar”, disse José Aldo.

O brasileiro revelou que a estratégia para o embate contra Stephens é colocar seu estilo de jogo, pois o adversário estará na defensiva. “Treinei para lutar em pé e no chão. Ele é um cara perigoso, que procura jogar o golpe com força. Se tiver oportunidade, posso colocar para baixo. Se tiver uma oportunidade em pé, vou chegar e vencê-lo. Eu acho que primeiramente vou em busca da vitória, não me importo com meu adversário, senão a gente já entra derrotado”, concluiu.

José Aldo tem 30 lutas na carreira com 26 vitórias e quatro derrotas. O brasileiro saiu direto do WEC como campeão e iniciou no UFC unificando o cinturão dos penas das duas organizações em 2011 contra Mark Hominick. O Campeão do Povo fez seis defesas de cinturão até perder por um nocaute para Conor McGregor em dezembro de 2015.

 

Fonte: Superlutas
JIU JITSU FERNANDO MEIRA