Aeroporto de Brasília já está sem combustível

Dois voos precisaram ser cancelado no início desta manhã

A concessionária Inframerica, responsável pelo Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, informou que as reservas de querosene de aviação só são suficientes para a manhã de hoje (25). A paralisação dos caminhoneiros, que chega ao quinto dia em todo o país, impede que o combustível chegue até o aeroporto. Dois voos precisaram ser cancelado no início desta manhã.

Todos os aviões que pousarem hoje no terminal aéreo e que necessitem de abastecimento ficarão em solo até o fornecimento de combustível no aeroporto ser normalizado. O contingenciamento do combustível no aeroporto já vinha ocorrendo desde a terça-feira (22).

“Apesar do agravamento da situação, ainda não há previsão de regularização do estoque de combustível. A concessionária aguarda a liberação dos caminhões”, informou a concessionária em nota.

Nos últimos dias apenas dez caminhões chegaram ao aeroporto, todos sob escolta policial. Em dias normais, o terminal recebe uma média de 20 desses veículos. Até o início da manhã desta sexta-feira, não há registro de entrada de novos caminhões.

Cancelamento

Por causa do racionamento do querosene de aviação, a companhia aérea American Airlines cancelou de forma preventiva o voo que vinha de Miami e que pousaria no aeroporto de Brasília às 7h35. Consequentemente, a volta da aeronave fica, que partiria da capital às 21h55, fica também cancelada. Depois de quatro dias, é o primeiro cancelamento decorrente da restrição na oferta de combustível no aeroporto de Brasília.

A Inframerica orienta aos passageiros que busquem informações com a sua companhia aérea antes de irem ao aeroporto. As equipes de atendimento da concessionária foram reforçadas para atender aos usuários. Em média, 48 mil usuários de transporte aéreo passam pelo Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck todos os dias. O terminal é o terceiro em movimentação de passageiros no país.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA