Rússia bate novo recorde de mortes por covid; falta oxigênio em hospitais

O ministro da Saúde informou que as reservas de oxigênio de hospitais de 12 regiões russas durarão dois dias ou menos

Paciente é transportado do lado de fora de hospital para infectados com o coronavírus em Moscou (Tatyana Makeyeva/Reuters)

Rússia relatou nesta quarta-feira um recorde de 1.239 mortes de Covid-19 nas 24 horas anteriores poucos dias depois de a maioria de suas regiões emergir de uma interdição de ambientes de trabalho de uma semana concebida para conter a disseminação do vírus.

A força-tarefa anticoronavírus do governo também relatou 38.058 casos novos de Covid-19, sendo 3.927 em Moscou, nas últimas 24 horas.

O ministro da Saúde, Mikhail Murashko, disse ao Parlamento nesta quarta-feira que as reservas de oxigênio de hospitais de 12 regiões russas durarão dois dias ou menos se não forem reabastecidas.

Ao mesmo tempo, disse ele, algumas regiões já estão relatando uma diminuição de infecções e a campanha de vacinação está dando frutos, já que só de 3% a 4% dos russos inoculados foram infectados.

Mais de 62 milhões de russos já receberam ao menos uma dose de uma vacina contra Covid-19, segundo Murashko.

Por Reuters

Programa Estado Solidário