Rui nega possibilidade de retirada da candidatura de Jerônimo

Governador ironizou possibilidade do seu partido se retirar da disputa eleitoral no estado em favor de Neto em suposta troca de apoio entre PT e UB

Na manhã desta sexta-feira, 29, o governador Rui Costa (PT) ironizou a possibilidade de o candidato do PT ao Governo da Bahia, Jerônimo Rodrigues, ter sua candidatura retirada em favor do ex-prefeito de Salvador ACM Neto, em uma suposta troca de apoios entre Lula e Luciano Bivar no âmbito federal.

“O desespero é tanto que não quer nem disputar a eleição. Quer ganhar a corrida de 100 metros sozinho. Para de desespero, lugar de chorar é no pé do Cabloco, no Campo Grande”, disse Rui, durante entrevista à Rádio Sucesso FM de Camaçari.

O chefe do Executivo estadual apontou também que Neto já precisa se acostumar com a derrota que, de acordo com o petista, virá em outubro.

“Ele sabe que iremos vencer as eleições, porque o povo está cansado da bagunça que fizeram com o Brasil. O partido dele votou tudo que Bolsonaro quis. O povo quer a volta do Lula, quer alguém que invista em saúde, educação, alguém que cuide da vida das pessoas”, argumentou Rui.

Quem também se manifestou nesta sexta sobre o assunto, foi o presidente do PT Baiano, Éden Valadares, em nota enviada ao site “Política Livre”.

“Não há nenhum diálogo do PT Bahia com o União Brasil. Zero. Não sei quem passou essa informação para o Sr. Bivar, mas quem o fez está mentindo”, declarou no comunicado e ironizou a possibilidade de alianças, fazendo um trocadilho com as iniciais do partido que preside no estado. “Se o UB está dialogando com o PT, não é o Partido dos Trabalhadores, mas sim a Perda Total que deve ser o destino deles nas urnas”.

Na quinta-feira, quando o assunto sobre possíveis conversas entre Lula e Bivar, o senador Jaques Wagner, de pronto, se manifestou no Twitter negando que a retirada da candidatura de Jerônimo era algo que poderia acontecer.

“Eu acho até graça. Isso é desespero de perdedor. Primeiro ele não sabe pra onde vai, fica em cima do muro, diz que tanto faz. Depois, vê a liderança absoluta de Lula e quer que o candidato de Lula, que vai ganhar a eleição, retire a candidatura. É medo da derrota que se aproxima”.

Horas, depois, em entrevista ao PORTAL A TARDEo presidente estadual do União Brasil, o deputado federal Paulo Azi, desmentiu essa possibilidade. “Isso não existe, não passa de uma peça de ficção, uma especulação maldosa e sem fundamento. Estamos prontos para vencer o candidato daqueles que governam a Bahia há 16 anos nas urnas”.