Pesquisa: reprovação de Bolsonaro cresce para 48%, mas diferença com Lula cai

De acordo com nova pesquisa EXAME/IDEIA, Lula continua vencendo em todos os cenários, mas diferença com Bolsonaro cai no 2º turno

Valter Campanato/Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro (PL)

Nova pesquisa EXAME/IDEIA mostra que 48% da população brasileira não votariam no presidente Jair Bolsonaro (PL) de jeito nenhum, um aumento de quatro pontos percentuais em relação ao último estudo. Na mesma linha, a rejeição ao  ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também subiu, de 37% em novembro para 40% em dezembro.

Apesar de o petista continuar liderando as intenções de votos , os dados mostram que a distância entre os dois em um possível segundo turno diminuiu. Caso as eleições ocorressem hoje, Lula teria 47% dos votos, enquanto Bolsonaro 36%. No mês anterior, a diferença entre eles era de 17 pontos percentuais.

Para coletar os dados, foram ouvidas 1.200 pessoas entre os dias 6 e 9 de novembro. As entrevistas foram feitas por telefone e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo turno

O estudo traçou diferentes cenários de segundo turno nas eleições presidenciais de 2022 com os candidatos de maior intenção de voto no primeiro turno, que seriam Lula e Bolsonaro. Com o petista, foram simuladas votações entre ele e o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), o governador de São Paulo João Doria (PSDB) e o ex-governador Ciro Gomes (PDT).  Em todos os cenários, o ex-presidente venceria.

Já com Bolsonaro, foram simuladas votações em dois cenários, além da disputa com o próprio Lula. Contra Ciro Gomes, o mandatário estaria tecnicamente empatado, com 38% para o ex-governador e 37% para o atual chefe do Executivo. Com Moro, o ex-ministro receberia 36% dos votos enquanto Bolsonaro teria 34%, o que também configura empate técnico.