Pesquisa Ipespe: Lula tem 44% das intenções de voto, Bolsonaro, 32% e Ciro Gomes, 8%

Presidente oscilou um ponto em relação ao levantamento anterior; petista manteve o mesmo desempenho

Fotos: Ricardo Stuckert | Ascom/PR

A segunda rodada da pesquisa Ipespe de maio, divulgada nesta sexta-feira, 13, mostra um cenário eleitoral de estabilidade. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) permanece na liderança com os mesmos 44% de intenção de voto na estimulada para o primeiro turno.Jair Bolsonaro (PL) é o segundo, com 32% dos votos, ante 31% no levantamento anterior.Ciro Gomes(PDT) manteve 8% das intenções.

Na sequência, vêmJoão Doria (PSDB), com 3%,André Janones(Avante), com 2%, e Simone Tebet(MDB), com 1%. Felipe d’Avila (Novo), Luciano Bivar (União Brasil), Vera Lúcia (PSTU) e José Maria Eymael (Democracia Cristã) não pontuaram. Brancos e nulos somam 7%, e 3% não souberam responder.

Lula em evento em Contagem (MG): O ex-presidente manteve o mesmo patamar das intenções de voto da pesquisa anterior Foto: Washington Alves/Reuters

Nas avaliações de segundo turno, Lula permanece à frente de Bolsonaro, com 54% dos votos contra 35% do atual presidente. “Mas se mantém a tendência de estreitamento da diferença, que passou de 25 pontos em janeiro para 19 pontos agora”, afirma o Ipespe.

A avaliação do governo oscilou positivamente, dentro da margem de erro. Os que avaliam o governo Bolsonaro como “ótimo e bom” foram de 31% para 32%, enquanto a avaliação negativa (“ruim e péssimo”) passou de 52% para 51%. A rejeição a Bolsonaro oscilou de 60% para 59%.Jair Bolsonaro participa de feira no interior de São Paulo: presidente ganhou um ponto em relação ao levantamento anterior Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Segundo o levantamento, a temática econômica continua como a mais importante para o eleitor. A inflação é hoje o problema mais relevante para 26% da população, seguido da educação, citado por 24%. Somados, os temas econômicos representam a principal preocupação de 49% da população.

Foram realizadas 1.000 entrevistas, nos dias 9, 10 e 11 de maio. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-02603/2022.

Estadão