CAMPANHA COMBATE AO MOSQUITO EDES AEGYPTI

‘Não sei se tem dúvida para alguém’, diz Jerônimo sobre apoio de Lula

Sobre a presença de Lula no cortejo do 2 de Julho, Jerônimo considerou como “vibrante”

De acordo com pesquisa XP/Ipespe, o ex-presidente Lula (PT) lidera as intenções de voto nas regiões Norte e Nordeste

Neste sábado, acompanhando o cortejo em comemoração ao 2 de Julho, o pré-candidato do PT ao governo do Estado, Jerônimo Rodrigues, concedeu uma entrevista coletiva e falou sobre diversos temas.

Jerônimo classificou como “vibrante” caminhar ao lado de Lula no 2 de Julho. Para ele, “todo mundo sabe que nas caminhadas pré-eleitorais a gente tem a pressão mais forte, o gosto da política e agora, com a presença do Lula, então, caminhar ao lado de Lula, de Rui, de Wagner, de Otto, Geraldinho, e os deputados pré-candidatos têm uma energia muito significativa e forte”. Ele comenta ainda que vai dar “continuidade ao que Wagner começou, do que Rui está fazendo”.

Durante a coletiva, Jerônimo também fez questão de reforçar o apoio de Lula à sua candidatura ao governo do Estado. Ele lembra da presença de Lula durante o lançamento da pré-candidatura ao governo baiano. “Não sei se tem dúvida para alguém, não sei, porque o Lula veio no dia 30 de março para o lançamento da minha pré-candidatura. Ele não veio para aqui passear, ele veio para o lançamento, um ato na [Avenida] Paralela e hoje novamente, o Lula manifestou isso. Para mim é suficiente a manifestação do que ele está afirmando quem é o candidato dele na Bahia, não sei se alguém está na dúvida. Então, é essa mesma, a Bahia tem lado e o lado da Bahia é o lado da coragem”.

Para o petista, quem está evitando dizer de qual lado está é o ex-prefeito de Salvador [ACM Neto] “Não assume, não sei se é medo, é vergonha, de assumir o lado dele, a postura dele. Ele apoiou o atual presidente em 2018. O time dele todinho acompanhou o atual presidente e depois ainda indicou os cargos aqui na Bahia. E agora dá uma de esquecido, não dá para fazer isso”.

Outro assunto abordado por Jerônimo na coletiva foi a aliança do MDB com o PT para a campanha ao governo do Estado. Para ele, as “pessoas têm direito de ir na Justiça se defender. E o ex-ministro [Geddel Vieira Lima] está fazendo isso. Nós fizemos uma coligação com base em parâmetros. Eu recebi um documento do MDB, que ali tem as diretrizes do nosso programa de governo, para a Educação, para a Saúde, para a Segurança Pública. Então, a nossa relação com o MDB é uma relação programática, tem um programa de governo que alinhou e alinha a nossa relação com o MDB”.

Mais de mil policiais participam da segurança no Dois de Julho, em Salvador. 

Fonte: Bahia.ba