NOVA BAHIA 2024

Na véspera de lançar pré-candidatura, Geraldo Jr. escolhe Fabya Reis para vice

Emedebista também decidiu consagrar o diretor-presidente da CBPM, Henrique Carballal, para coordenar a sua campanha, que está em baixa nas pesquisas eleitorais

Foto: GOVBA

O vice-governador Geraldo Jr. (MDB), pré-candidato à prefeitura de Salvador, resolveu fazer o inverso do seu adversário e anunciará o segundo nome que vai compor a sua chapa majoritária para as corridas eleitorais do Palácio Thomé de Souza, no início da tarde desta quarta-feira (5). 

Nadando contra o baixo desempenho nas pesquisas eleitorais, o emedebista resolveu apostar na secretária estadual de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), Fabya Reis, na tentativa de convencer o grupo mais ideológico da esquerda sobre a importância da sua candidatura à capital baiana. 

Bem-quista por Geraldo Jr. desde o início da confirmação do seu nome para encabeçar a chapa governista, o emedebista decidiu bater o martelo em torno do nome de Fabya na noite de terça-feira (4), conforme informações chegadas e veiculada pela imprensa baiana. 

A disputa pela vaga de vice se dava entre a médica infectologista Ceuci Nunes, presidente da BahiaFarma, e a própria titular da Seades, que vem tendo o seu nome ventilado para o cargo desde outubro do ano passado. Apesar de ser conhecida entre a classe média e médica, pesou contra Ceuci a falta de popularidade com os soteropolitanos. Além disso, a presidente da BahiaFarma também temia deixar o cargo que tanto se identifica. 

Já Reis foi vista por aliados do postulante à prefeitura de Salvador como capaz de agregar a militância a favor do vice-governador, sob judice do aval do senador Jaques Wagner, em defender uma mulher, de preferência do PT, para ocupar a segunda vaga. A aquisição de Fabya na bolsa de apostas leva em conta a história da gestora dentro do PT e a sua aliança com o deputado federal Valmir Assunção, com quem é casada. Ambos têm uma forte ligação com o movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). A titular Seades também coordenou a campanha de Major Denice para prefeita da capital baiana em 2020, quando foi derrotada pelo atual prefeito Bruno Reis (União Brasil).

No leque de escolhas de Geraldo também constava o nome do ex-vereador Moisés Rocha, defendido por integrantes do PT para ocupar o espaço, mas acabou perdendo força, ao longo das discussões.

Além da decisão sobre a vice, na noite de ontem também ficou definido o coordenador da campanha eleitoral do emedebista que ficou nas mãos do presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral, Henrique Carballal, que deve deixar a estatal nos próximos dias para se dedicar às eleições. Vereador licenciado, Carballal também não almeja retornar à Câmara Municipal de Salvador (CMS). 

Havia a expectativa que a exoneração do diretor-presidente da CBPM fosse publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta, mas não aconteceu.

Veja também

GOVERNO DA BAHIA