Na mira da Lava Jato, BNDES passa por auditoria internacional

Em denuncia da Procuradoria-Geral da República, o banco seria utilizado por petistas como moeda de troca com a Odebrecht

Projetos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que estão na mira da operação Lava Jato vão passar por auditorias de empresas internacionais que assinam nos próximos dias contrato com a instituição.

Segundo a coluna do Estadão, o papel das auditoras é verificar as metodologias e os procedimentos utilizados para analisar os projetos.

Em denuncia da Procuradoria-Geral da República, o BNDES seria utilizado por petistas como moeda de troca com a Odebrecht.

O ex-presidente Lula, o ex-ministro Antonio Palocci e a senadora Gleisi Hoffmann, atual presidente da sigla, são acusados de interferirem no aumento da linha de crédito da empreiteira com o banco em troca de recebimento de propina.

Em uma investigação interna, realizada no ano passado, a partir das denúncias da Odebrecht, o BNDES não identificou participação de funcionários em irregularidades.

Veja também