MP aciona prefeito e mais cinco por nepotismo em Valparaíso

A ação requer, além da condenação pelo ato de improbidade administrativa por nepotismo, a nulidade dos atos de nomeação para os cargos comissionados de alguns servidores.

O prefeito Pábio Mossoró (PSDB), de Valparaíso de Goiás, foi acionado pelo Ministério Público, juntamente com o superintendente de Serviços de Fiscalização Municipal (SUFIM), Joaquim Ascendino do Monte, a mulher, Maria do Bento do Monte, e a filha, Liliane Bento do Monte, por nepotismo. Os cargos ocupados eram da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Vigilância da Saúde.

Daniel Sena, que também foi nomeado pelo prefeito para o cargo de controlador-geral e sua irmã, Cimara Sena, que ocupa o cargo de assessora de Gabinete do Prefeito, também respondem ao processo. Outros envolvidos, são Daniel Sena de Melo, nomeado pelo prefeito ao cargo de controlador-geral do município e a irmã, Cimara Sena de Melo, que ocupa o cargo comissionado de assessora de Gabinete. Inicialmente, os pagamentos foram suspensos e foram requeridos efeitos dos atos de nomeação dos envolvidos.

Assinada pelos promotores de Justiça Bruno Domingos, Claudine César, Daniel Naiff, Lorena Bittencourt, Marina Mello e Oriane Graciane de Souza, a ação requer, além da condenação pelo ato de improbidade administrativa de Pábio, por nepotismo instalado nas estruturas administrativas, a nulidade dos atos de nomeação para os cargos comissionados de alguns servidores.

Programa Estado Solidário