Marília Mendonça: torres violavam zona de aproximação a aeroporto

Aeronave com a cantora saiu de Goiânia em direção a Caratinga, no interior de Minas, e caiu a 2 km do aeroporto de Ubaporanga

Avião caiu em região de cachoeiras na zona rural de Piedade de Caratinga, no interior de MG
REPRODUÇÃO/GOOGLE EARTH

O avião que transportava a cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas caiu em um local de difícil acesso, na zona rural de Piedade de Caratinga, a cerca de 300 quilômetros de Belo Horizonte, e a apenas 2 quilômetros do aeroporto de Ubaporanga, onde deveria pousar.

Segundo relatório obtido pelo R7, o sistema de informações aeronáuticas do aeroporto de destino apontava a existência de torres de alta-tensão em montagem, oferecendo risco à aproximação. O relatório, chamado Infotemp, afirmava que as torres que estavam sendo instaladas violavam o plano básico de zona de proteção do aeroporto de Ubaporanga. O relatório que aponta essa irregularidade foi divulgado pelo sistema nos dias 3 de julho e 13 de setembro.

Todas as cinco pessoas morreram no acidente, e os corpos estão sendo levados para o Posto Médico-Legal da cidade de Caratinga. 

De acordo com o capitão Jefferson, da Polícia Militar, que acompanha a operação no local, a região é de difícil acesso, o que complica as condições da própria operação de resgate. 

— É uma região de cachoeiras, na zona rural, entre as cidades de Caratinga e Piedade de Caratinga e a cerca de 2 quilômetros do aeroporto. A informação que se tem é que o avião iria pousar, mas teve alguma dificuldade e tentou fazer um pouso forçado. Infelizmente, caiu em uma região de difícil acesso, dificultando até mesmo o resgate.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 15h30 para atender a uma ocorrência de queda de aeronave. No local, os militares verificaram que um avião de pequeno porte, de prefixo PT-ONJ, tinha caído em um curso d’água, em uma região de pedras e de difícil acesso.

Os bombeiros identificaram cinco corpos presos às ferragens, entre eles o da cantora Marília Mendonça. Ela faria um show na noite desta sexta-feira (6) no Parque de Exposições de Caratinga. Além dela, o produtor Henrique Ribeiro e o tio e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho, morreram e tiveram o corpo retirado da aeronave.

O piloto e o copiloto, que não tiveram a identidade revelada, são as outras vítimas do acidente. 

Fonte: R7.com

Programa Estado Solidário