Lula lidera para 2022 e Moro atinge 18% sem Bolsonaro na disputa, diz pesquisa

A margem de erro é de 3 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%

A primeira pesquisa de intenções de voto realizada após a filiação de Sergio Moro ao Podemos mostra o ex-juiz e ex-ministro com desempenho que varia entre 11% e 18%, segundo sondagem feita pela Ponteio Política, divulgada hoje. Moro vai melhor quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não é listado entre as opções de candidatos. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a exemplo de levantamentos feitos por outros institutos, lidera em todos os cenários de primeiro e de segundo turnos.

Os cenários em que Moro registra entre 11% e 18% são aqueles em que o entrevistador apresenta uma relação de possíveis candidatos ao eleitor, a chamada pesquisa estimulada. Na versão espontânea, em que a listagem não é apresentada, as intenções de voto no ex-juiz federal ficam em 3%, distantes dos 30% e dos 23% obtidos por Lula e Bolsonaro, respectivamente. Na pesquisa espontânea, Moro empata com o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT).

A Ponteio Política elaborou quatro cenários na modalidade estimulada. Lula registra de 35% a 39% das intenções de voto. O seu melhor resultado é verificado quando Ciro Gomes não é mencionado entre os candidatos. Nesse caso, Bolsonaro atinge 26% e Moro 13%. Na sequência aparecem empatados tecnicamente o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 4%; o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 3% e a senadora Simone Tebet (MDB), com 2%. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), registra 1% das intenções de voto. Brancos, nulos e nenhum dos citados somam 13%.

No cenário com Ciro Gomes, Lula tem 37% dos votos, seguido de Bolsonaro (24%) e Moro (11%). O ex-governador do Ceará aparece com 8% e Doria fica com 3%.

No cenário em que a pesquisa não coloca Bolsonaro entre os possíveis candidatos, Lula repete os 37%, mas Moro atinge 18% das intenções de voto. Ciro Gomes vai a 11%. Doria mantém os 3%.

Na opção em que Doria é substituído pelo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), os resultados mudam pouco. Lula fica com 35%; Bolsonaro com 25%, seguido por Moro (12%) e Ciro Gomes (9%). Leite soma 2%, mesmo resultado de Mandetta. Neste domingo, o PSDB terá prévias para decidir quem será o representante do partido nas eleições de 2022. Disputam a vaga Doria, Leite e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio, que não foi testado na pesquisa da Ponteio Político.

Esta é a primeira pesquisa feita pela empresa de consultoria. Foram entrevistados por telefone 1.000 eleitores, entre terça-feira e ontem. A margem de erro é de 3 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%.

Segundo turno

A pesquisa traçou seis cenários para o segundo turno, quatro deles com Lula. Em todos eles o petista seria eleito. Na disputa com Bolsonaro, Lula somaria 50% ante 32%. Com Moro, o ex-presidente venceria com 45% ante 31%.

Nos cenários sem Lula, Ciro Gomes derrotaria Bolsonaro por 44% a 32%. Já Doria venceria o atual presidente por estreita margem, de 37% ante 33%.

Rejeição

A sondagem também perguntou em quem o eleitor não votaria “de jeito nenhum”. Bolsonaro, com 61%, é o nome com maior taxa de rejeição. Doria teve 52%; Moro, 47%; Lula, 43%, e Ciro, 45%.

Para 55% dos entrevistados, o governo Bolsonaro é ruim ou péssimo. Consideram ótimo ou bom 23% e 18% avaliam como regular.

Conteúdo originalmente publicado pelo Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico

Programa Estado Solidário