GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Intenção de consumo das famílias volta a crescer em junho

Alta de 2,1%, segundo a CNC, foi impulsionada pela melhoria na perspectiva com o mercado de trabalho

O Indicador de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) voltou a subir em junho. A alta ficou em 2,1%, divulgou a Confederação Nacional do Comércio (CNC), já considerando os ajustes sazonais. Segundo a confederação, indicador ficou em 67,5 pontos, ainda o menor nível desde agosto de 2020.

Neste mês, todos os componentes da pesquisa ICF apresentaram crescimento. A maior parte dos entrevistados (35,5%) também respondeu que se sente tão segura com seu emprego quanto no ano passado. Apesar da reação, a maioria das respostas (43,2%) apontou que a renda de sua família piorou em relação ao ano passado.

“A confiança no emprego é o que tem mantido as pessoas consumindo na pandemia. Quando há deterioração nas empresas, acontece um efeito dominó que impacta o orçamento das famílias e impede o acesso. O ICF tem sido um instrumento de análise bastante alinhado com essa expectativa”, resume a economista da CNC responsável pela pesquisa, Catarina Carneiro da Silva.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, ressaltou que mesmo com a circulação social afetada em junho, uma data importante para o varejos, o Dia dos Namorados, voltou a ficar aquecida. “Acreditamos que, com o avanço da vacinação no país, a gente possa chegar a um cenário muito mais próspero no fim do ano”.