NOVA BAHIA 2024

Instabilidade nos preços do cacau movimenta mercado global

Na quarta-feira (1/5), os valores futuros do cacau sofreram uma queda impressionante de 10,76%, com o papel para julho sendo negociado a US$ 8.284 a tonelada. Este declínio abrupto seguiu uma tendência de volatilidade extrema nos dias anteriores: uma queda de quase 16% na segunda-feira (29/4), seguida por um modesto avanço de 3,94% na terça-feira (30/4).

A reviravolta nos preços do cacau, despencando 27% em apenas dois dias, reflete uma liquidação de apostas consideradas excessivamente arriscadas para muitos investidores e empresas. Este cenário é particularmente notável em um mercado que viu os preços mais que dobrarem este ano, atingindo cerca de US$ 12.000 a tonelada, estabelecendo recordes consecutivos.

O número de contratos em aberto na bolsa está em declínio, com apenas 153 mil registrados na última segunda-feira, uma queda significativa em comparação aos 334 mil vistos em janeiro e ainda abaixo dos 403 mil de um ano atrás.

Apesar das recentes chuvas registradas, é prematuro afirmar se terão um impacto significativo no saldo negativo da produção global. As safras na África Ocidental foram duramente afetadas por pragas e condições climáticas adversas, encaminhando o mercado global para um terceiro ano consecutivo de déficit de oferta. Além disso, o montante pago aos produtores permanece significativamente abaixo dos preços de mercado, o que limita sua capacidade de investir nas plantações.

Com o aumento dos preços, os investidores enfrentaram a necessidade de alocar mais recursos para cobrir chamadas de margem, uma garantia exigida pelas bolsas de futuros. Isso levou muitos a encerrarem suas posições, contribuindo para a volatilidade do mercado.

Neste ambiente de incerteza e oscilações abruptas, os participantes do mercado de cacau enfrentam desafios significativos, adaptando-se às mudanças e buscando estratégias para mitigar os riscos em um mercado instável e imprevisível.

Fonte: mercadodocacau

Veja também

GOVERNO DA BAHIA