Graer atua há um mês em cidades atingidas pelas chuvas

Seiscentas horas de voo. Esses minutos no ar que seriam contabilizados ao longo de um ano de ações do Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar da Bahia (PM) resumem o período de um mês em que a unidade está empregada em ações de suporte e salvamento às vítimas das fortes chuvas que atingiram parte do Extremo Sul, Sudoeste, Oeste e Vale do Jiquiriçá, na operação batizada de ‘SOS Sul’. A conta leva em consideração todas as 23 aeronaves, baianas e de outros estados, utilizadas no socorro aos municípios atingidos.

De 8 de dezembro a 8 de janeiro, mais de 2 mil pousos e decolagens de aviões e helicópteros foram realizados entre os municípios, resgatando de locais críticos cerca de 156 pessoas, além de outras oitenta, sendo 47 pacientes que precisaram de socorro com urgência, 18 gestantes e 15 crianças. Cento e dezessete bombeiros militares e profissionais de saúde também utilizaram as aeronaves para realizarem trabalhos.

Os esforços da tripulação também deram suporte no envio de água, alimentos, roupas e produtos de higiene para moradores e comunidades indígenas isoladas por conta de bloqueios nas estradas. No período, mais de 30 toneladas de mantimentos, 14 mil litros de água e 662 kits de medicamentos fizeram parte das viagens aéreas.

O comandante da unidade, tenente-coronel Wolney Anderson, fez um balanço das ações, parabenizando o trabalho e revelou que essa é a mais longa e complexa operação já realizada pela unidade, em seus mais de 15 anos de existência.

“Foi uma ideia importante trazida pelo governador Rui Costa ao pedir apoio das co-irmãs dos outros estados. Os esforços movidos por nós e todas as equipes da Secretaria da Segurança Pública fazem parte dessa iniciativa tomada no momento certo que, sem dúvidas, se tornaram um sucesso”, enfatizou o oficial.No momento, uma aeronave da unidade segue no município de Ilhéus preparada para as necessidades de moradores.

Fonte: Ascom / Rafael Rodrigues